Bolsonaro sanciona partilha da cessão onerosa e Paraíba receberá R$ 657 milhões

Do montante resultante do leilão do pré-sal, R$ 312 milhões são do governo estadual e R$ 345 milhões dos municípios

Recursos do excedente de petróleo do pré-sal serão partilhados entre Petrobras, União, Estados e Municípios. Foto: Divulgação/Petrobras

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) sancionou nesta quinta-feira (17) a lei que define como será a distribuição dos recursos do megaleilão de petróleo. O texto da lei foi publicado em edição extra do “Diário Oficial da União“. Caso sejam mantidas as expectativas do Executivo, a Paraíba receberá R$ 657 milhões. Deste montante, R$ 312 milhões serão repassados para o governo da Paraíba e R$ 345 milhões para os 223 municípios paraibanos. O leilão está marcado para novembro, e o governo espera arrecadar R$ 106,5 bilhões.

A proposta foi aprovada no Senado nesta semana, após longo embate entre parlamentares do Nordeste com os de outras regiões. O grupo nordestino defendia que o parâmetro para a partilha fosse o Fundo de Participação dos Estados (FPE), que beneficia os estados mais pobres. Isso faria com que a Paraíba recebesse R$ 100 milhões a mais. Houve opção da maioria, no entanto, por estabelecer que dois terços fossem baseados no FPE e um terço na lei Kandir. Para os municípios, o princípio permaneceu sendo o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

De acordo com o texto sancionado por Bolsonaro, os recursos serão distribuídos da seguinte maneira:

15% para os estados e para o Distrito Federal (dois terços via Fundo de Participação dos Estados e um terço via Lei Kandir)
. 15% para os municípios via Fundo de Participação dos Municípios;
. 3% para os estados onde estiverem geograficamente localizadas as jazidas de petróleo.

Quando o projeto foi aprovado pelo Congresso Nacional, a estimativa era a seguinte:

. R$ 10,95 bilhões para os estados e o Distrito Federal;
. R$ 10,95 bilhões para os municípios;
. R$ 2,19 bilhões para o estado do Rio de Janeiro, onde estão as jazidas;
. R$ 48,9 bilhões para a União;
. R$ 33,5 bilhões para a Petrobras.

Megaleilão
Em 2010, a União e a Petrobras assinaram um acordo que permitiu à estatal explorar 5 bilhões de barris de petróleo na Bacia de Santos. À época, a Petrobras pagou R$ 74,8 bilhões. A estimativa do governo federal, porém, é que a área pode render mais 6 bilhões de barris e, diante disso, a União fará um megaleilão do volume excedente.

Quanto os estados receberão?
A Agência Senado, veículo de comunicação oficial da Casa, divulgou nesta semana uma tabela com os seguintes valores que cada estado receberá com o mega leilão com base na Consultoria de Orçamento:

Estado Valor a receber
Acre                                   R$ 309 milhões
Alagoas                             R$ 392,3 milhões
Amazonas                       R$ 359,4 milhões
Amapá                             R$ 265,5 milhões
Bahia                               R$ 763,1 milhões
Ceará                               R$ 507,1 milhões
Distrito Federal             R$ 64,1 milhões
Espírito Santo               R$ 331,6 milhões
Goiás                               R$ 382,7 milhões
Maranhão                      R$ 564,4 milhões
Minas Gerais                R$ 848,7 milhões
Mato Grosso do Sul    R$ 252,7 milhões
Mato Grosso                 R$ 665,1 milhões
Pará                                R$ 705,8 milhões
Paraíba                      R$ 312 milhões
Paraná                           R$ 494,4 milhões
Pernambuco                 R$ 508,6 milhões
Piauí                               R$ 348,5 milhões
Rio de Janeiro              R$ 2,3 bilhões
Rio Grande do Norte  R$ 329,1 milhões
Rio Grande do Sul       R$ 450,2 milhões
Rondônia                      R$ 277,3 milhões
Roraima                        R$ 226,5 milhões
Santa Catarina             R$ 188,9 milhões
São Paulo                      R$ 632,6 milhões
Sergipe                           R$ 298 milhões
Tocantins                      R$ 287 milhões

5 comentários - Bolsonaro sanciona partilha da cessão onerosa e Paraíba receberá R$ 657 milhões

  1. Naldo S. Disse:

    Já dar para os prefeitos gastar com festas e artistas famosos, enquanto a saúde e educação afunda em lama…

  2. Nobre Jornalista Suetoni Souto Maior. Uma pergunta ou dúvida que faço com a maior das venias ao ilustre. Porventura, Suetoni, você poderia nos informar com pessoa competente do ramo contábil e confiável do estado se esse percentual de dinheiro que vem para a Paraíba, na qualidade de CESSÃO ONEROSA onde o governo paraibano fica com a fatia de 345 milhões, se nesse contexto financeiro advindo do governo federal oriundo do (Leilão do Petróleo), se têm os Poderes e Órgãos independentes no estado da Paraíba, ou mais precisamente os que detêm duodécimos, direito à parte relativa ou fracionada ao que lhes cabe : Por exemplo. Se beneficiará o Judiciário, Ministério Publico, Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Defensoria Pública? Obrigado e um abraço.!

  3. Alexandrino Disse:

    Essa verba só será utilizada para pagamento de débitos previdenciários, se sobrar algum, aí poderá ser utilizada para investimentos, jamais para despesas correntes.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *