MPF cobra do Ibama ações para combater efeitos de óleo nas praias paraibanas

Procedimento aberto pelo MPF visa apurar origem, impacto e responsabilidades pelo dano ambiental

Manchas de óleo atingem o litoral do Nordeste – Adema/Governo de Sergipe

O Ministério Público Federal (MPF) expediu, nesta terça-feira (15), ofício ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O órgão ministerial cobra informações sobre medidas que estejam sendo adotadas pela autarquia, na Paraíba, para minimizar/mitigar os danos ambientais provocados pelo vazamento de petróleo cru no litoral paraibano. O prazo dado para que as informações sejam prestadas é de dez dias.

Desde o início do mês de setembro, manchas de óleo têm aparecido nas praias do Nordeste. Até hoje, mais de 120 praias da região foram atingidas, inclusive Coqueirinho, Bessa, Manaíra, Baía da Traição, na Paraíba.

Há procedimento instaurado pelo MPF em João Pessoa para apurar a origem, o impacto e a responsabilidade da poluição decorrente do óleo detectado na orla paraibana, que vem diminuindo nos últimos dias.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *