Denunciados na Calvário divulgam notas negando participação em irregularidades

Acusados de recebimento de propinas ou ocultação de provas se dizem surpresos com denúncia do Gaeco

Um dia após a denúncia do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) sobre desvios de recursos, na prefeitura de João Pessoa, vários dos suspeitos divulgaram notas. As acusações são de um prejuízo de quase R$ 50 milhões e pagamentos de R$ 7,7 milhões a título de honorários pagos de forma irregular. De acordo com a acusação, o escritório Bernardo Vidal Advogados teria pago propinas a agentes públicos entre 2009 e 2011. (Veja detalhes no link)

Coriolano Coutinho

Disse, por meio da defesa, que recebeu com surpresa a informação de que foi denunciado pelo Ministério Público. Disse ainda que vai aguardar a apreciação do caso pelo juiz do primeiro grau. Se a denúncia for aceita, ele promete se pronunciar sobre o caso.

José Vandalberto de Carvalho

Revelou por meio do advogado que recebeu com surpresa e indignação a informação de que foi denunciado. Ele soube do caso por meio da imprensa. Diz que atuou como advogado privado no caso do motorista preso e assegura que não foi à Secretaria de Segurança a pedido de Gilberto Carneiro.

Laura Farias 

A ex-secretária disse que desconhece o fato e que está surpresa porque nunca foi citada. Ela disse ter estranhado também que seja envolvida em um caso ocorrido em 2009, porque ela tomou posse na Secretaria de Administração apenas em 2011, o penúltimo ano da gestão.

Nonato Bandeira

“Diante do que vem sendo noticiado desde a tarde de ontem, acerca da suposta prática de ocultação de documentos para beneficiar terceiros, esclareço o seguinte:

1. Não há contra a minha pessoa acusação de desvio de recursos públicos ou de corrupção.

2. Nunca, em tempo algum, estive reunido com qualquer pessoa nas dependências da rádio Tabajara, ou em outro lugar, para ocultar prova ou impedir a investigação de crimes de que sequer sou acusado;

3. Estranho que só agora meu nome apareça neste rumoroso caso, exaustivamente denunciado à época pela imprensa e apurado pelas autoridades competentes;

4. Por fim, coloco-me à inteira disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos necessários, a fim de que a verdade seja restabelecida.”

 

Veja a relação de todos os denunciados:
1. Bernardo Vidal Domingues dos Santos, gestor do escritório Bernardo Vidal Advogados;
2. Gilberto Carneiro da Gama, ex-procurador-geral do Estado;
3. Livânia Maria da Silva Farias, ex-secretária de Administração do Estado;
4. Laura Maria Farias Barbosa, ex-superintendente de Transportes e Trânsito de João Pessoa e depois passou a ocupar o cargo de secretária de Administração da capital;
5. Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho;
6. Raymundo José Araújo Silvany, ex-secretário Executivo de Segurança Pública;
7. Aracilba Alves da Rocha, ex-secretária de Finanças do Estado;
8. Raimundo Nonato Costa Bandeira, ex-secretário de Comunicação do Estado (retornou ao cargo na atual gestão);
9. José Vandalberto de Carvalho, ex-assessor especial da Procuradoria-Geral do Município.

comentários - Denunciados na Calvário divulgam notas negando participação em irregularidades

  1. Gilson de Castro Disse:

    Só tem inocentes…

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *