Dívida milionária, servidores sem receber e caos afugentam prefeitos em Patos

Com a renúncia de Sales Júnior, cidade terá o quarto prefeito em pouco mais de dois anos

Dinaldinho Wanderley (PMDB) foi afastado do cargo em agosto de 2018. Foto: Kleide Teixeira

Você gostaria de ter um salário de R$ 17 mil mensais, mais carro com motorista à disposição e outras vantagens? Se sim, pode mandar o currículo para a prefeitura de Patos. Eles estão precisando de alguém disposto a comandar a cidade. Nos últimos dois anos, três pessoas passaram pela cadeira de chefe do Executivo. O primeiro, Dinaldinho Wanderley (PSDB), foi afastado do cargo por decisão da Justiça. O segundo, o vice-prefeito, Bonifácio Rocha (PPS), renunciou ao cargo neste ano. O terceiro, o presidente da Câmara, Sales Júnior (PRB), entregou os pontos nesta terça-feira (20). A próxima na linha de sucessão, a atual presidente da Câmara, Valtides Santos (MDB), convocou eleição para presidente da Casa e, consequentemente, para assumir a prefeitura na próxima sexta-feira (23). Ela não garante ser candidata.

A situação em Patos está não é fácil. Depois do escândalo provocado com a operação Cidade Luz, do Ministério Público da Paraíba, que resultou no afastamento de Dinaldinho por suspeita de corrupção, nada tem dado certo na gestão municipal. Bonifácio reclamou do quadro crítico de degradação das contas públicas e das pressões políticas. Sales deixou o cargo com os mesmos argumentos. Ele diz que falta dinheiro para pagar os contratos e até para honrar a folha de pessoal. Assegura que conseguiu economizar com os gastos na gestão pública, mas não tinha como fazer milagre. Fala-se em uma dívida que beira os R$ 80 milhões. É muito para um município de porte médio.

Enquanto a confusão administrativa corria em Patos, na tarde desta terça, o prefeito afastado Dinaldinho Wanderley publicava uma poesia nas redes sociais. No Instagram ele postou os seguintes versos:

 @dinaldinho
O Momento Certo
Quando o tempo não está a seu favor
Os olhares não mais se encontram
O espinho realça mais que a flor
É sinal que os momentos mudaram
Tempo de dizer que está na hora de agir
Ter fé é o princípio de tudo
Amar faz parte do percurso
Mas é a persistência do trabalho
Que se busca na paciência
A certeza que está no prumo
Venha a mim todos os melhores sentimentos
e afaste tudo aquilo que não me completa
Que o amor seja pleno
E a vida seja eterna
Dinaldinho

O prefeito interino Sales Júnior oficializou a renúncia por meio de carta protocolada na Câmara Municipal. A partir de agora, ele volta à condição de vereador.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *