João Azevêdo não garante indicação do mais votado na lista tríplice do Ministério Público

Governador diz não ter opinião formada ainda sobre escolha do sucessor de Seráphico da Nóbrega

Associação iniciou o processo para a composição da lista tríplice que será enviada ao governador. Foto: Kleide Teixeira

O governador João Azevêdo (PSB) não deu certeza, nesta quarta-feira (19), de que indicará o mais votado da lista tríplice do Ministério Público para a escolha do procurador-geral de Justiça da Paraíba para o biênio 2019/2020. Apesar de não haver obrigatoriedade para que se respeite a lista dos mais votados, há uma tradição neste sentido em todo o país desde 2003. Ao todo, quatro representantes do órgão se credenciaram para a disputa. Entre eles está o atual procurador-geral, Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho, que busca a recondução para o cargo.

Os outros postulantes ao cargo são João Geraldo Barbosa, Antônio Hortêncio Rocha Neto e Francisco Bergson Formiga. “Evidentemente que nós vamos analisar as condições (de respeitar ordem na lista). Se houver a possibilidade de respeitar, vamos respeitar. Eu não tenho nenhuma opinião formada ainda a respeito desta questão”, ressaltou o governador. A eleição será realizada no próximo dia 29 de julho, das 8h às 16h, no auditório da sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa. A lista com os três nomes mais votados pelos promotores e procuradores de Justiça será encaminhada ao governador.

A escolha do procurador-geral é de livre iniciativa do governador, desde que se respeitem os requisitos mínimos. Para a composição da lista tríplice, os candidatos precisam ser membros do MPPB há, pelo menos, cinco anos, e ter mais de 30 anos de idade.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *