Calvário: TJPB manda para primeira instância investigação contra Gilberto Carneiro

Ex-procurador-Geral abriu mão da prerrogativa de foro após pedir exoneração da PGE

Reprodução/Diário da Justiça/TJPB

O Tribunal de Justiça da Paraíba mandou para a primeira instância a investigação que tem como alvo o ex-procurador-geral do Estado, Gilberto Carneiro. Ele foi alvo de mandados de busca e apreensão na última fase da Operação Calvário. O pedido da cautelar foi protocolado pela defesa do ex-gestor. Como ele pediu exoneração do cargo no governo do Estado, houve perda da prerrogativa de foro. Com isso, o procedimento investigatório vai tramitar na 5ª Vara Criminal da Comarca da Capital. A decisão foi proferida pelo relator da operação, no TJ, o desembargador Ricardo Vital de Almeida.

A medida foi publicada no Diário da Justiça desta segunda-feira (27). Carneiro pediu exoneração do cargo no mesmo dia em que foi alvo de busca e apreensão no mês passado. A Operação Calvário apura supostas irregularidades na execução de contratos do governo do Estado com a organização social Cruz Vermelha Brasileira. Entre 2011 e 2018, a entidade geriu recursos da ordem de R$ 1,1 bilhão. O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba, alega que houve fraudes em licitações, desvios de recursos e pagamentos a autoridades.

A Cruz Vermelha Brasileira, junto com o Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional (IPCEP), administram o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena e os hospitais Regional de Mamanguape e Metropolitano Dom José Maria Pires, localizado em Santa Rita.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *