Confira seis propagandas voltadas para o respeito à diversidade que certamente seriam vetadas por Bolsonaro

Bolsonaro reforçou neste sábado (27) que propagandas que não sigam sua orientação ideológica serão vetadas no governo

Propaganda do Banco do Brasil vetada pelo presidente Jair Bolsonaro. Foto: Reprodução/Youtube

Depois do veto a uma propaganda do Banco do Brasil e do recuo do governo em relação a novas censuras, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou ao centro da polêmica neste sábado (27). Apesar da lei das estatais proibir invenções do governo, o capitão reformado do Exército disse que as propagandas que não siguirem a linha ideológica dele serão vetadas. Sem poder usar a Secretaria de Comunicação Social para a censura, a patrulha ideológica ficará a cargo dos dirigentes das autarquias. “Quem indica e nomeou o presidente do Banco do Brasil? Sou eu? Não preciso falar mais nada, então”, afirmou o presidente à Folha de São Paulo. “A linha mudou. A massa quer o quê? Respeito à família. Ninguém quer perseguir minoria nenhuma, nós não queremos que dinheiro público seja usado dessa maneira”, prosseguiu.

Toda a confusão ocorreu após a censura do presidente a uma propaganda do Banco do Brasil. Ele não gostou de ver um comercial da instituição financeira voltada para a atração do público jovem usando atores que representavam a diversidade racial e sexual. O presidente do Banco do Brasil, Rubens Novaes, cedeu à pressão. Demitiu o marqueteiro da campanha e a retirou do ar. A ordem seguinte do governo foi anunciar que todos os comerciais de estatais seriam submetidos à censura da Secretaria de Comunicação Social. Houve recuo em seguida, com comunicado da Secretaria de Governo informando que, em respeito à lei das estatais, não haveria intervenção do Planalto na economia interna das estatais.

Bolsonaro deixou claro, ainda, que os auxiliares que não seguirem a linha ideológica dele serão exonerados. “Por exemplo, meus ministros. Eu tinha uma linha armamentista, eu não sou armamentista? Então, ministro meu ou é armamentista ou fica em silêncio”, determinou. “É a regra do jogo”.

O blog fez uma seleção de propagandas que certamente seriam vetadas pelo presidente por questões ideológicas. Confira:

1. Propaganda produzida na Paraíba e que trata sobre homofobia. Foi elaborada pelo Movimento do Espírito Liás (MEL)

 

2. Propaganda com mensagem contra a homofobia, contratada pela empresa O Boticário

 

3. Propaganda contra o racismo institucional, produzida pelo governo do Paraná

 

4. Propaganda contra o racismo, produzida pelo Criança Esperança

 

5. Propaganda contra a desigualdade de gênero, produzida pela ONU Mulheres

 

6. Propaganda contra a LGBT Fobia, produzida pelo governo de Minas Gerais

 

3 comentários - Confira seis propagandas voltadas para o respeito à diversidade que certamente seriam vetadas por Bolsonaro

  1. Tiago vilar Disse:

    Que vetem todas as feitas com dinheiro público. Está corretíssimo.

  2. Aleander Disse:

    pessoas com o tiago com toda certeza não sabe o que é sofre por preconceito por ser negro por ser gay muito menos por ser mulher !!! vamos cultivar o amor
    não é um comercial que vai mudar o mundo nem pessoas com tiago ! o que vai mudar tudo é o amor

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *