Romero Rodrigues descarta PSL e está a um passo de trocar o PSDB pelo PSD

Prefeito deve assumir o comando do PSD e visa a organização da sigla para a disputa eleitoral de 2020

Romero Rodrigues prepara a saída do PSDB. Foto: Divulgação

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, está de malas prontas, mais uma vez, para deixar o PSDB. Ele segue curso parecido com o de outras lideranças que, gradativamente, vêm abandonando o ninho tucano. Em conversa com o blog, Rodrigues foi taxativo nas afirmações de que não deixará a sigla por problemas pessoais com as principais lideranças do partido. “Tenho ótima relação com (o ex-senador) Cássio (Cunha Lima). O problema não é esse”, ressalta. O tucano já foi até sondado para assumir o comando estadual tucano. O caminho mais sólido, por enquanto, é o PSD, do ex-deputado Rômulo Gouveia, falecido no ano passado. A possibilidade de filiação ao PSL é carta fora do baralho. As brigas internas, na sigla, inviabilizam a migração.

Sobre o PSD, a ida de Romero para o partido é cogitada desde a criação da sigla, em 2011. Ele recebeu, mais recentemente, um chamamento com status de “convidado de honra” para se filiar ao partido. Apesar de a resposta final ainda não ter sido dada, já tem gente comemorando na agremiação. O presidente do diretório municipal, João Dantas, é um deles. Ele ressaltou o profícuo trabalho do prefeito Romero Rodrigues que, segundo ele, entra para a história como um dos melhores prefeitos que Campina Grande já teve. “Romero definitivamente escreveu seu nome entre os maiores prefeitos da história da nossa cidade, ao lado de nomes como Cristiano Lauritzen, Enivaldo Ribeiro, Ronaldo Cunha Lima e Cássio Cunha Lima”. Afirmou.

Procurados pelo blog, vários aliados do prefeito demonstram afeição pela ida dele para o PSD. Quanto ao PSL, todos desaconselham a migração para a sigla. Todos alegam que, apesar da proximidade de Romero com Jair Bolsonaro, construída durante a campanha, não há clima para a mudança. “O partido vive um momento difícil, com muita estrela e um clima de desarmonia perigosa”, ressaltou o prefeito. Atualmente, o irmão de Romero, Moacir Rodrigues, trava uma dura disputa interna no partido.

O PSDB tem sofrido baixas constantes de lideranças desde o ano passado. Em João Pessoa, a sigla perdeu a vereadora Eliza Virgínia. O ex-presidente da Casa, Marcos Vinícius, já anunciou que deixa a sigla tucana em março do ano que vem, com a janela para a transferência partidária. O mesmo deve acontecer com o vereado da capital, Luiz Flávio.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *