Executivo 6:17

Deputados do PSL estão em pé de guerra pelo comando do partido na Paraíba

Em notas remetidas à imprensa, Julian Lemos e Moacir Rodrigues trocam acusações

Moacir e Julian trocam farpas por meio de notas à imprensa. Foto: Montagem

A briga pelo poder, dentro do PSL, o partido o presidente Jair Bolsonaro, ganhou as ruas na Paraíba. Por meio de notas públicas, destinadas à imprensa, tem sobrado alfinetadas entre os deputados Julian Lemos (federal) e Moacir Rodrigues (estadual). No meio de tudo, a busca pelo comando da sigla. Na primeira delas, Lemos acusa Rodrigues de realizar reuniões e buscar filiações com o objetivo de filiar lideranças ao partido. A estratégia seria tomar o comando da agremiação. E, para isso, propaga a tese de que o diretório está caduco.

“É clarividente que o pretexto da reunião soa legítimo e alvissareiro ao partido. Entretanto, é sabido por todos que gravitam na política paraibana, que o membro insurgente, usado como boneco de ventríloquo de força política famíliar-superior, tenta ocupar a direção estadual do partido por meio de “notinhas” da imprensa e a reboque disso postagens mentirosas dando conta que o órgão diretivo estadual teria caducado; inverdade que se desfaz com uma rasa consulta ao site do TSE que atesta a vigência do diretório legítimo, tendo Julian Lemos como Presidente Estadual. A forma, não nos impressiona, esse tipo de política rasteira é própria do grupo político do desertor”, diz Lemos.

Moacir Rodrigues rebate: “Não é inverdade que a Comissão do órgão diretivo estadual teria caducado, bem como todas as comissões diretivas municipais estão caducas no âmbito dos municípios do Estado da Paraíba,  pois basta uma simples pesquisa para constatar este fato. O que causa estranheza é o fato do senhor Gulliem Lemos ter obtido no último dia 02.04.2019 a presidência de uma Comissão Provisória com prazo a expirar em 90 dias e que mesmo contra a sua vontade e seu perfil anti democrático terá que ser submetida ao  processo de convenção partidária, pois para ser presidente em definitivo terá que ganhar no voto e não em medidas ou soluções emergenciais como a obtida no último dia 02”.

Julian Lemos também questiona os poderes de Moacir Rodrigues para fazer filiações: “Assim, nenhum membro, além do Presidente Estadual ou filiado com podres outorgados por este, tem o direito legal de convocar reuniões ou convenções para promover filiações em massa, muito menos, para causar motim e inflar militantes com o intuito de trazer instabilidade partidária e tentar assumir direção de forma ilegítima, contra o estatuto partidário. Por fim, esclarece-se que, esse tipo de movimento é, inclusive, ensejador de sanção partidária cominatória de expulsão aos que querem por força reacionária e desleal assumir postos partidários de maneira indevida e ao arrepio das normas partidárias”.

Em resposta, Moacir questiona a lisura de Lemos à frente do partido no Estado: “O deputado federal Gulliem Lemos, que usa o nome de Julian Lemos, está com receio e teme o processo democrático dentro do PSL, uma vez que a sua gestão partidária tem sido questionada por falta de critérios da distribuição dos recursos do fundo partidário e de centralização do Poder, característica de coronéis e ditadores”.

Tirem suas conclusões…

Mais Notícias

COMENTÁRIOS

  1. Avatar for Suetoni
    EDILSON SOBRAL DE MORAIS – ADVOGADO – OAB-PB n.º 8475

    É mesmo de amargar. O Deputado Federal Julian Lemos ou sei lá como é que está escrito o seu nome verdadeiramente, se põe no cenário político estadual como aquele menino que detém a bola de futebol e se ele não jogar não há partida nenhuma. Ou ele joga todas as vezes ou não há apito inicial. Ele coloca o estatuto da agremiação PSL debaixo do braço e não dá a ninguém, nem mesmo para que faça filiações partidárias. Ora, qual é o Presidente de uma agremiação que não fica satisfeito com o ingresso de novos membros a fortalecer este mesmo Partido Político? O que acontece é que ele, Julian tem medo de que haja alguém dentre os ocupantes que lhe tomem a Presidência do Partido do Capitão e ele fique sem prestígio por ter o Partido alavancado debaixo do braço, como se a Sigla na Paraíba fosse sua posse e capitania hereditária, onde só ele pode ditar as ordens e os seus filiados que se agachem para viver as suas ordens coronelistas. Ei! Logo ele, Julian que vive gritando aos quatro cantos da Paraíba que existem líderes na Paraíba que não querem perder o comando de outras siglas partidárias? Afinal, Deputado Julian, a chibata que bate em Chico deve ser a mesma que deve bater em Francisco. Ou não? Para o senhor tudo e para os outros zero? Afinal, o que vemos nas hostes de Brasília é o senhor por trás do Presidente Bolsonaro sempre, que se alguém jogar uma pedra ou um ovo no ouvido dele primeiro acertará o meio de sua testa. Aparecer nas fotos não é importante, importante é procurar jogar o bom nome da Paraíba na esfera do desenvolvimento e do progresso que há muito estava escondido em Brasília por conta de maus políticos que só faziam o palanque da política nunca ser desarmado e usavam isso para viver na intriga e não trazer nada de desenvolvimento para a Paraíba, só porque não ganharam a governança do Estado. Afinal, passada a campanha e computados os votos, deve-se procurar a união de todos em favor do Estado da Paraíba, como fazem os políticos de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Bahia. Passou a campanha, acabam-se as rusgas. Afinal, a Paraíba deve ser sempre maior do que tudo.

  2. Avatar for Suetoni
    Alcides Costa

    Eu acredito ate que este procedimento de ambas as partes não soma em nada porém; a paraiba o nordeste e todo o Brasil precisa mesmo é de união nacional para o crescimento do país.
    Posso ser um pré candidato a vereador pelo psl em Campina grande mas ainda tem muito chão pela frente e vamos manter a ética e o estatuto partidário.
    Poeta Cidinho. Watzap 83-986725157

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *