Júri inocenta suspeito de assassinato eleito vereador enquanto estava preso

Bira Rocha fez campanha da cadeia, em Catolé do Rocha, e foi votar algemado no dia da eleição

Reprodução

O Tribunal do Júri de Campina Grande inocentou nesta quarta-feira (20) o réu Ubiraci Rocha, popularmente conhecido por Bira Rocha. Ele estava preso desde 2016, ano no qual foi eleito vereador de Catolé do Rocha. O dado interessante é que, na época, ele foi votar algemado, enquanto era saudado por eleitores. Das urnas, ele recebeu 948 votos , o suficiente para carimbar passagem para o Legislativo Municipal. O ato contínuo desta história é que, sem autorização para tomar posse, ele renunciou ao mandato em 2017.  Ele era filiado ao PPS.

No julgamento, Bira Rocha foi inocentado da acusação de ser o mandante do homicídio que vitimou Daniel dos Santos Paiva, fato ocorrido em janeiro do mesmo ano em que ele disputou a eleição. Após a decisão, ele foi solto. A denúncia do Ministério Público foi rejeitada por falta de provas. Bira Rocha estava preso desde maio de 2016, no Presídio Padrão Manoel Gomes, em Catolé do Rocha. Ele foi o sexto candidato mais votado nas eleições para a Câmara. Com a renúncia de Ubiraci Rocha, foi empossado no cargo o suplente Valdeci Dantas da Cunha (PTB).

Durante a campanha, o então postulante usou como jingle uma adaptação da música “Metralhadora”, da baiana Banda Vingadora. E não apenas isso, a “canção” é encerrada com uma rajada de balas.

 

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *