Paraibano integra conselho que vai acompanhar ações em Brumadinho

Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre vai acompanhar e fiscalizar atividades na região

Sérgio Queiroz vai representar o Mministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos no Conselho. Foto: Divulgação

O secretário Nacional de Proteção Global, Sérgio Queiroz, esteve presente neste sábado (26) na primeira reunião do Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre para atuar na região de Brumadinho (MG). O Comitê Gestor vai monitorar as ações do governo federal sobre o desastre e também os seus desdobramentos, que virão após encontrar os desaparecidos. O Comitê Gestor é formado por dez membros de diversos ministérios e Queiroz foi o indicado como representante do ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

O governo federal publicou decreto que institui o Conselho Ministerial de Supervisão de Respostas a Desastre para atuar na região de Brumadinho (MG), onde uma barragem de rejeitos da mineradora Vale se rompeu. A finalidade do conselho é acompanhar e fiscalizar as atividades a serem desenvolvidas em decorrência do desastre, além de acompanhar ações de socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais afetados, recuperação de ecossistemas e reconstrução.

O comitê poderá convidar para reuniões representantes do governo de Brumadinho e do estado de Minas Gerais, de outros órgãos e entidades da administração pública federal, do Ministério Público Federal, da Defensoria Pública da União e da Advocacia-Geral de Minas Gerais, além de representantes de outros estados e municípios eventualmente atingidos.

Números oficiais

O rompimento da barragem em Brumadinho (MG), no início da tarde da última sexta-feira (25), a chamada de “B1 na Mina Córrego do Feijão”, fez com que outra barragem transbordasse. A lama atingiu uma área administrativa da companhia da Vale e parte da comunidade de Vila Ferteco, deixando até o meio dia deste domingo (27): 37 óbitos; 287 pessoas ainda desaparecidas; 192 resgatadas e 361 localizadas.

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *