Hervázio e Wilson Filho são nomes mais fortes para o segundo biênio na Assembleia

Parlamentares têm buscado apoio entre governistas e membros da oposição

Nova mesa diretora será definida no primeiro dia da nova legislatura, na semana que vem. Foto: Alexandre Kito

A eleição para o comando da Assembleia Legislativa, no dia 1° de fevereiro, vem, cada vez mais, ganhando ares de indefinição. Para o primeiro biênio, já há o consenso de que Adriano Galdino (PSB) vencerá a disputa com relativa facilidade. Para o segundo, no entanto, restam muitas interrogações. A preço de hoje, nos corredores do Legislativo, dois nomes saltam aos olhos. De um lado está o líder do governo, Hervázio Bezerra (PSB). Do outro, Wilson Filho (PTB). Ambos buscam votos amparados pelo sinal verde dado pelo governador João Azevêdo (PSB).

Pelo critério subjetivo de antiguidade, há vantagens para Bezerra. Ele liderou a base governista durante todo o governo de Ricardo Coutinho (PSB). Isso faz com que o parlamentar seja bem visto no Palácio da Redenção. A larga trajetória, inclusive de embates com a oposição, no entanto, traz alguns perigos para a candidatura. O socialista, por isso, tem se debruçado sobre articulações para atrair votos do bloco também. Dona da maioria dos votos, a base governista tem todas as condições de eleger a mesa para os dois biênios. São 24 dos 36 deputados.

Apesar disso, como a votação é secreta, é impossível garantir que os 24 parlamentares votarão segundo a orientação do governo. É neste espaço que Wilson Filho tenta crescer, buscando apoios dos governistas, mas também pleiteando a atenção da oposição. Todos têm sido procurados para dialogar. Até a sexta-feira da semana que vem, muita coisa poderá acontecer.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *