Executivo 15:18

Governadores do Nordeste cobram de Bolsonaro pacto nacional pela segurança pública

Grupo se reuniu em Brasília para definir pauta de conversa e vai tentar audiência com o presidente eleito

Governadores querem auxílio do presidente eleito para questões da região. Foto: Divulgação/Secom-SE

Os governadores do Nordeste montaram uma pauta para tentar ampliar o diálogo com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Representantes da única região em que o capitão reformado do Exército foi menos votado que Fernando Haddad (PT) nas eleições deste ano, vão formalizar um pedido de reunião com o futuro gestor. Da Paraíba, participaram do encontro o governador eleito João Azevêdo e o governador Ricardo Coutinho, ambos do PSB. O conceito trabalhado pelo grupo é o de que a região precisa de atenção do governo federal, para que seja cumprido o princípio constitucional de redução das desigualdades.

O primeiro ponto da pauta discutida entre os governadores eleitos e reeleitos diz respeito à conclusão das obras federais nos Estados. A reclamação é a de que o contingenciamento de recursos federais fez com que várias delas fossem paralisadas. Entre os pontos discutidos estão a ferrovia Transnordestina e obras complementares da transposição. O Eixo Norte, por exemplo, ainda não foi entregue. A queixa geral dos governadores desde o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) é tem havido a redução dos recursos para obras na região.

Outro tema que ganhou destaque na reunião é a segurança pública. Os governadores querem que o governo federal crie um Pacto Nacional pela Segurança Pública. A ideia é que a União assuma a coordenação dos trabalhos visando ações concretas para o combate ao crime organizado interestadual. Um exemplo citado destes grupos são as quadrilhas especializadas no arrombamentos de caixas eletrônicos, tráfico de drogas e atuação de facções criminosas. Há preocupação também em relação à descontinuidade do programa Mais Médicos nas prefeituras da região.

“Esse documento que estamos encaminhando ao presidente eleito Jair Bolsonaro apresenta seis pontos que, para os governadores do Nordeste, são importantes que sejam tratados e recebidos com a devida atenção. A carta refere-se à questão de investimentos em obras públicas, em estradas, na área de habitação, na área da saúde, educação, rediscutir a própria distribuição do Fundeb e que os investimentos em termos de empréstimos possam ser retomados para os estados que têm condições fiscais. Então é um documento que visa uma agenda positiva em benefício dos estados do Nordeste”, pontuou João Azevêdo.

Logo após o encontro, João Azevêdo comentou que a reunião de governadores serviu para a definição de uma pauta comum, daquilo que mais preocupa todas as gestões no atual momento. “Esperamos ter, a partir dessa reunião, a possibilidade de manter um diálogo aberto com o Governo Federal no sentido de buscar a solução, exatamente, para os maiores problemas”, disse.

O governador eleito ainda citou alguns pontos pautados no encontro que podem ser vistos como problemas existentes em todos os estados do Nordeste. “São problemas com relação a investimentos, com relação à previdência, com relação à forma como está sendo estabelecida a fusão de alguns ministérios, enfim, alguns pontos que nos preocupam”, comentou João Azevêdo.

A Carta contendo os principais pleitos levantados no encontro foi assinada por todos os participantes: além de João Azevêdo, os governadores Paulo Câmara (Pernambuco), Camilo Santana (Ceará), Wellington Dias (Piauí), Rui Costa (Bahia), Belivaldo Chagas (Sergipe), Flávio Dino (Maranhão), o governador em exercício de Alagoas, Luciano Barbosa, e a governadora eleita do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra.

Confira os pontos afinados no encontro:

 

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *