Relatório do Tribunal de Contas mostra 26 cidades sem nenhuma obra

Painel de Obras divulgado pelo órgão de controle traz relatório de pendências dos municípios

Reprodução/TCE

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) revela que não há obras em andamento em 26 cidades paraibanas. O levantamento tem como base os empreendimento cadastrados pelos gestores. Ao todo, contando todos os municípios, existem 1.206 obras registradas no sistema. A obrigação do registro é da prefeitura e os municípios que descumprirem a regra poderão ser punidos. O montante de investimentos fiscalizado é de R$ 611,2 milhões. O presidente do TCE, André Carlo Torres, explicou que todos os gestores estão sendo provocados pelo órgão para manterem os dados atualizados.

A lista dos municípios que não declararam despesas com obras públicas inclui Caaporã, Jacaraú, Duas Estradas, Mulungu, São José dos Ramos, Alagoa Grande, Alagoa Nova, Massaranduba, Riachão do Bacamarte, São Sebastião de Lagoa de Roça, Montadas, Olivedos, Nova Palmeira, São Sebastião de Umbuzeiro, Zabelê, Prata, Amparo, Santa Terezinha, Belém do Brejo do Cruz, Santa Cruz, São domingos de Bombal, São José de lagoa Tapada, Aguiar, Nazarezinho, Carrapateira, Joca Claudino e Curral Velho.

A lista traz alguns fatos curiosos, também. O município de Lagoa de Dentro tem R$ 14,5 mil em obras cadastradas. O montante é menor que o salário mensal do prefeito Fabiano Pedro, que recebe R$ 15 mil. Achou pouco? Em Tavares há uma obra pública cadastrada com valor total de R$ 14,5 mil. Já o salário do prefeito Aílton Nixon Suassuna é de R$ 18 mil. Em Algodão de Jandaíra, o salário da prefeita Maricleide Izidro é de R$ 8 mil e o montante destinado a obras é de R$ 14,6 mil.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *