Cartaxo ganha um e pode perder outros sete vereadores na Câmara de João Pessoa

Proximidade das eleições eleva “invasão” sobre a base aliada do prefeito Luciano Cartaxo e pode pesar na eleição de Lucélio

Luciano Cartaxo enfrenta investidas sobre a bancada governista na Câmara de João Pessoa. Foto: Andréa Santana/CBN

A bolsa de apostas anda agitada na Câmara de João Pessoa. Com a proximidade do período eleitoral, a base aliada do prefeito Luciano Cartaxo (PV) tem sofrido ataques de todos os lados. No perde e ganha, o gestor perdeu o apoio da vereadora Raíssa Lacerda (PSD) nesta sexta-feira (15). Até aí, nenhuma novidade. Desde a posse, no ano passado, a parlamentar demonstra insatisfação com o tratamento recebido do Executivo. Nesta sexta, ao comunicar que o pai, o ex-vice-governador José Lacerda Neto apoiaria José Maranhão (MDB), a parlamentar recebeu do prefeito o ultimato de que o grupo dela não poderia ficar pendurada em duas candidaturas. Se o pai estaria com o emedebista, não faria sentido ela ficar no apoio a Lucélio Cartaxo, pré-candidato do PV e irmão de Luciano.

Raíssa deixou a base governista no mesmo momento em que o vereador Eduardo Carneiro (PRTB) anunciou o retorno à base cartaxista. Ele, por tabela, vai apoiar Lucélio Cartaxo nas eleições deste ano. Com isso, partido e parlamentar deixam a base aliada do governador Ricardo Coutinho e, consequentemente, o apoio  João Azevedo (PSB). A bolsa de apostas diz, no entanto, que o movimento de mudanças não para por aí. Há a informação de que pelo menos mais sete vereadores deverão deixar a base aliada de Cartaxo. Eles deverão marchar, por isso, com as candidaturas de João Azevedo ou José Maranhão. Caso a articulação se confirme, pelo menos dois membros da mesa diretora devem engrossar a debandada.

No sentido contrário, no entanto, há informações de que o PSC do deputado federal Marcondes Gadelha está muito próximo de fechar acordo com o PV. Com isso, assumiria a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) de João Pessoa. Já a Secretaria de Trabalho poderá ir para as mãos do PRB, do deputado federal Hugo Motta. Até o período das convenções, as articulações tendem a se intensificar.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *