Legislativo 10:20

Arcebispo emérito, suspeito de ter acobertado pedofilia na Paraíba, recebe título de Cidadão Cearense

Dom Aldo Pagotto teve a renúncia aceita pelo Papa em 2016 em meio a investigações promovidas pelos Ministérios Públicos Estadual e do Trabalho

Dom Aldo Pagotto comandou a Arquidiocese da Paraíba entre 2004 e 2016. Foto: José Leomar/ALCE

O arcebispo emérito da Paraíba, Dom Aldo di Cillo Pagotto, foi agraciado com o Título de Cidadão Cearense. A solenidade ocorreu na semana passada e passou despercebida em meio à ruidosa manifestação dos caminhoneiros. O religioso comandou a Arquidiocese da Paraíba até o dia 6 de julho de 2016, quando teve aceita pelo Papa Francisco a carta renúncia dele. A saída ocorreu em meio a acusações formuladas pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) de que Pagotto teria acobertado casos de pedofilia no clero paraibano. O próprio religioso chegou a ser alvo de denúncias de envolvimento com jovens. O caso foi investigado, também, pelo Ministério Público da Paraíba.

O título foi uma propositura da deputada Fernanda Pessoa (PSDB). Dom Aldo assumiu a Arquidiocese da Paraíba em 2004 e, durante o período em que esteve à frente do cargo, protagonizou várias polêmicas. Uma delas foi a proibição de que padres disputassem cargos políticos nas eleições. Atualmente com 68 anos de idade, o religioso luta contra um câncer. Ele voltou a residir no Ceará desde que deixou a Arquidiocese da Paraíba.

A concessão do título, no Ceará, ocorreu no Plenário 13 de Maio da Assembleia Legislativa. A autora do pedido ressaltou a trajetória de Dom Aldo e destacou a dedicação, a generosidade e a solidariedade na atuação como bispo de Fortaleza. “Um cristão que sempre confiou na misericórdia das pessoas e sempre acolheu e buscou dar novas chances de renúncia. Sempre foi e continua com a sua missão de acolher não somente como líder religioso, mas também pela sua participação e influência nos debates e na defesa de questões e projetos que levem benefícios para a população”, salientou.

Pagotto, no evento, afirmou sentir-se bastante gratificado pela homenagem que, segundo ele, incorpora-o à “família cearense”. “Sempre me senti muito amado pelo povo cearense e seus gestos simples e sinceros. A reciprocidade dessa relação é verdadeira. O título de cidadão cearense me obriga a ter a responsabilidade de honrar mais e melhor ao nosso querido povo”, ressaltou.

Natural de Santa Bárbara D’Oeste (SP), padre Dom Aldo foi ordenado bispo no dia 31 de outubro de 1997 por Dom Cláudio Hummes, então Arcebispo de Fortaleza. Em 2000, foi eleito presidente do Regional NE 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Foi também presidente da Comissão Episcopal Serviço, Caridade, Justiça e Paz (2003-2007) e do Conselho Diretor da Pastoral da Criança. A lei 12.454, de 7 de junho de 1995 – que atribuiu o título de cidadania cearense a Dom Aldo Pagotto – é de autoria do ex-deputado estadual Oman Carneiro.

O Título Honorífico de Cidadão Cearense é concedido pela AL a brasileiros e estrangeiros não naturalizados no Ceará que tenham prestado relevantes serviços ao Estado. A proposta é submetida à apreciação da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e da Mesa Diretora da Casa Legislativa.

Mais Notícias

COMENTÁRIOS

  1. Avatar for Suetoni
    juliana

    Título bem merecido!

    • Avatar for Suetoni
      Lise

      Quando estudante tivemos várias encontros de jovens na Escola Medalha Milagrosa no bairro Montese em Fortaleza… ele era jovem e lindo e automaticamente muitas meninas apaixonadas por ele…mas ele sempre nos respeitou muito!!! Utilizava uma linguagem jovem e moderna, porém sempre com muito respeito à todos. Qualquer calúnia maldosa sobre ele, eu não consigo acreditar.. que Deus o proteja

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *