Manoel Junior nega candidatura à Câmara e coloca nome para governo da Paraíba

Vice-prefeito tem um ‘pequeno obstáculo’ para disputar o Palácio da Redenção: o senador José Maranhão.


Por Jhonathan Oliveira 

No centro de especulações desde que perdeu a chance de assumir a prefeitura de João Pessoa, o vice-prefeito Manoel Junior (MDB) se pronunciou oficialmente pela primeira vez sobre o cenário criado após o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) decidir ficar no cargo. Manoel garante que não vai renunciar para tentar voltar à Câmara Federal. Ele tem sonhos mais ‘ousados’, e colocou seu nome como opção para o governo do Estado.

“Não disputarei o cargo de deputado federal, nem de estadual”, afirmou Manoel Júnior, em uma nota divulgada no final da noite de terça-feira (13).

Manoel Júnior disse que vai esperar uma definição de Luciano Cartaxo (Foto: Alessandro Potter/ SECOM-JP)

O vice-prefeito disse que está dialogando com os aliados e vai aguardar uma definição do prefeito Luciano Cartaxo sobre a disputa de outubro. Manoel Junior enfatizou que já tem apoio dentro do bloco de oposição para entrar na briga pelo Palácio da Redenção.

“Estamos dialogando, mas já recebi várias manifestações de apoio de partidos da oposição em torno do lançamento do meu nome para disputar o governo Estado, missão esta que aceito com muito entusiasmo”, declarou

Se quiser mesmo ser candidato ao governo pelo MDB, Manoel Junior só precisa resolver um pequeno detalhe, chamado José Maranhão. Líder maior do partido na Paraíba, o senador é talvez o mais candidato entre os pré-candidatos colocados até o momento, está convicto de que entrará na disputa, independentemente do que pensam os partidos aliados e os próprios companheiros de sigla. Que armas Manoel teria para demover Maranhão da ideia?

É bom lembrar que o que já aconteceu, e por duas vezes, foi a situação contrária. Em 2012, Manoel Junior era candidatíssimo à Prefeitura de João Pessoa e foi tirado da disputa por Maranhão, que assumiu a candidatura e acabou terminando em 4º naquele pleito. Quatro anos depois, mais uma vez Manoel tentou brigar pelo comando da capital, só que teve que se contentar com o lugar de vice, após Maranhão costurar uma aliança com Cartaxo.

O único caminho possível para Manoel Junior neste sonho de chegar ao governo seria acompanhar a debandada dos deputados do MDB e se abrigar em uma nova sigla. Ele tem até o dia 7 de abril para isso.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *