Executivo 20:29

Lembrando perdas do Estado, Maranhão diz que paraibano cobra convergência na oposição

Depois de ouvir Cartaxo ser “aclamado” como candidato, em convenção do PSDB, senador pregou unidade

José Maranhão (D) cumprimenta o prefeito de João Pessoa durante convenção do PSDB. Foto: Divulgação

O discurso do senado José Maranhão (PMDB), na Convenção Estadual do PSDB, neste sábado (11), soou quase como um pedido de desculpas aos paraibanos. Peça perene em um processo de intriga que dividiu a Paraíba entre maranhistas de um lado e ronaldistas e cassistas do outro, ele fez discurso emocionado no evento. Foram quase 20 anos de divisão que, lembra o parlamentar, causaram grandes perdas ao Estado. Ao fazer referência ao fato de ter ido a um evento no qual o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), foi aclamado como candidato, ele recorreu a uma expressão italiana: “tutti buona gente”. “Vamos recuperar o tempo perdido com as nossas convergências”, resumiu o peemedebista, falando também como virtual candidato ao governo, em 2018.

“É um momento de convergência. De convergência porque as lideranças políticas da Paraíba entenderam que é preciso dar as mãos, para formar uma força maior, já que a divisão partidária no passado não foi capaz de sensibilizar o governo federal para os grandes projetos da Paraíba e assim a Paraíba foi perdendo espaço. Vamos citar alguns fatos: (o estado) perdeu a indústria automobilística, perdeu a indústria farmacêutica, perdeu o porto regional e perdeu a indústria petrolífera. E, recentemente, perdeu a Transnordestina, uma estrada férrea para dar ao Nordeste a possibilidade de potencializar suas riquezas”, disse o senador José Maranhão em discurso muito aplaudido.

Ele continuou: “Então eu acho que o povo da Paraíba está nos induzindo para um caminho de convergência e podemos até preservar as nossas identidades políticas, como fazemos neste momento. Vamos manter a nossa ideologia e programa partidário, mas não podemos jamais nos dividir para prejudicar o desenvolvimento e o progresso no nosso estado. E é este caminho que estamos trilhando, firmes, embora ainda não tenhamos dado os passos definitivos. E é por este caminho que a Paraíba haverá de continuar e haverá de recuperar as suas posições históricas que ao logo do tempo foram definhando até chegar à posição que vivemos hoje”, disse.

O rompimento entre os grupos aconteceu em 1998 e foi perpetuado durante quase duas décadas, com os grupos disputando eleições em trincheiras diferentes. Caso seja confirmada a aliança das oposições, contra o governador Ricardo Coutinho (PSB), a unidade será retomada após duas décadas.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *