“A oposição ainda não tem nome certo para 2018”, diz Pedro Cunha Lima

Herdeiro político de Cássio diz que jogo para as eleições do ano que vem está em aberto

Pedro Cunha Lima diz que as discussões sobre nomes se darão perto das eleições. Foto: Andrea Santana/CBN

O deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) admitiu, durante entrevista ao CBN João Pessoa, nesta segunda-feira (30), que ainda não há nome certo para a disputa de 2018 nas oposições. O agrupamento, ele reforça, tem várias opções, mas sem fechamento de questão. O posicionamento foi uma resposta à pergunta da âncora do programa, Nelma Figueiredo. Ela questionou o parlamentar sobre se havia concordância, no bloco, com a movimentação do senador José Maranhão (PMDB). Para o tucano, o jogo para 2018 está em aberto e vai depender das discussões que se desenrolarão no ano que vem.

O grupo tem pelo menos três nomes colocados para a disputa do cargo de governador nas eleições do ano que vem. O que tem demonstrado maior apetite para a disputa é o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD). Junto com ele estão na rua em busca de apoio o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), e o senador José Maranhão (PMDB). Se os dois primeiros demonstram maior afinamento, com acordo de apoio a quem estiver melhor posicionado nas pesquisas, o terceiro demonstra maior apetite para uma disputa solo.

José Maranhão deu declarações, recentemente, no sentido de que ninguém é dono da oposição. Qualquer um pode ser candidato. O peemedebista, vale ressaltar, é cortejado pela base governista. O governador Ricardo Coutinho (PSB) quer o partido no apoio a João Azevedo, que deverá representar os socialistas na disputa. Ao ser questionado sobre os nomes para a disputa, Pedro Cunha Lima diz que tudo será definido no ano que vem. O nome dele é cotado para uma vaga na majoritária, provavelmente como vice. “Ninguém é candidato de si mesmo”, brinca Pedro, sem negar a possibilidade.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *