MPPB apura transporte escolar feito por motoristas ‘bêbados’ e desabilitados

Relatório encaminhado pela PRF ao Ministério Público mostra risco para os alunos

Veículos de transporte escolar foram apreendidos por transportarem turistas para as festas juninas. Foto: Divulgação/PRF

O Ministério Público da Paraíba vai investigar as denúncias de que prefeitos do Estado estão disponibilizando motoristas bêbados e até desabilitados para fazer o transporte escolar de crianças e adolescentes. O relatório com as denúncias foi entregue pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) ao Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Criança e do Adolescente e da Educação. Os dado são encaminhados para as promotorias responsáveis pelo município e são instaurados procedimentos investigatórios.

Durante a operação desenvolvida pela PRF, várias irregularidades foram constatadas. Entre elas estão veículos sem autorização para transporte escolar emitida pelo Detran; veículos com lotação excedente transportando vários alunos em pé ou sentados no corredor do ônibus; veículos com o certificado de inspeção do cronotacógrafo vencido; com pneus lisos ou desgastados; a maioria dos passageiros (estudantes) sem uso do cinto de segurança; motoristas sem o curso especializado para transporte coletivo de passageiros; e um caso de embriaguez ao volante.

As irregularidades foram constatadas em veículos do Estado da Paraíba e dos municípios de Boqueirão, Aroeiras, Queimadas, Casserengue, Alagoa Nova, Remígio, Algodão de Jandaíra, Boa Vista, Monteiro, São Vicente do Seridó, São João do Cariri, Soledade, Juazeirinho, Equador, Gurjão, Campina Grande, Nova Floresta, Lagoa Seca, Bananeiras e Caturité.

De acordo com o superintendente regional da PRF, Douglas Batista Uchôa, a operação teve a finalidade de intensificar a fiscalização ao transporte de escolares e transporte de universitários, visando a prevenção de acidentes e proporcionando uma maior sensação de segurança aos usuários das rodovias federais no estado da Paraíba. “É mister destacar que algumas destas irregularidades podem resultar em perdas irreparáveis, afinal, transporta-se vidas. Não podemos ignorar também o fato de que a manutenção destes veículos é de responsabilidade da prefeitura”, disse.

Veja as irregularidades

Veículos Fiscalizados (ônibus escolares) 53

Pessoas Fiscalizadas (condutores ônibus) 53

Pessoas Fiscalizadas (passageiros ônibus) 1.158

Testes Realizados 53

Recolhimento CNH 03

Recolhimento CRLV 05

Educação para o trânsito (pessoas alcançadas) 1.112

Autos de Infração extraídos (todos os tipos) 93

Alcoolemia 01

Passageiros sem cinto de segurança 12

Crime de trânsito (embriaguez ao volante) 01

Pessoas detidas (alcoolemia) 01

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *