Executivo 8:53

Em Campina Grande, Ricardo critica gestões de Cássio e Maranhão

Governador diz que não existiu política pública para a segurança e isso fez a criminalidade aumentar

Ricardo Coutinho entregou sistema de rádio digital em Campina Grande. Foto: José Marques/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho (PSB) teceu críticas, nesta terça-feira (19), contra as gestões dos senadores Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Maranhão (PMDB). Durante um evento para a entrega do sistema de rádio digital para a Segurança Pública, em Campina Grande, o gestor disse que o crescimento da criminalidade no Estado ocorreu por omissões dos antecessores. De acordo com ele, não houve investimentos em “políticas públicas” voltadas para a área de segurança na primeira década deste século. No período, o comando do Estado foi mantido nas mãos dos dois gestores, tirando um breve período de comando de Roberto Paulino (PMDB), em 2002.

“De janeiro a agosto deste ano, neste Disp (Distrito Integrado de Segurança Pública) de Campina Grande, melhor dizendo, nós tivemos uma redução de crimes contra o patrimônio de 33%. Só um crime, que é o roubo de veículos aumentou. Aumentou 14%. Mas, por exemplo, o roubo em transporte coletivo caiu 62%. Isso aqui é compulsória a notificação. O roubo a estabelecimento comercial caiu 35% em relação ao mesmo período do ano passado. O roubo de motos caiu 35% também. E todo mundo que tem uma moto roubada denuncia. Caiu 35%. Roubo a transeuntes, que nem todo mundo denuncia, caiu 36%. Então, uma política pública de segurança, ela não pretende criar ou vender um paraíso”, ressaltou o governador.

Ricardo Coutinho disse que uma política pública de segurança pretende criar um caminho potencial, progressiva e permanentemente, nos indicadores de criminalidade. “Porque nós passamos uma época na Paraíba, a primeira década neste século 21, em que efetivamente você não se tinha política pública, então disparou tudo. Disparou inclusive a questão dos homicídios que é o que nos preocupa. Os indicadores de taxa de CVLI (Crimes Violentos Letais Intencionais) da Paraíba, hoje, são inferiores a 2009. Ou seja, estamos fazendo um  percurso retrocedendo, diminuindo estes indicadores”, ressaltou.

As críticas à gestão de José Maranhão ocorre no mesmo tempo em que o gestor tenta uma reaproximação. O grupo ligado ao governador Ricardo Coutinho defende uma composição de PMDB com PSB para as eleições de 2018. A cabeça de chapa, no entanto, é inegociável. Isso fica claro nas respostas do gestor às perguntas da imprensa. “A Paraívba está avançando e quem avança não pode retroceder”, disse.

Mais Notícias

COMENTÁRIOS

  1. Avatar for Suetoni
    Luiz Carlos de Macena

    como sempre ;a culpa é dos outros

  2. Avatar for Suetoni
    Ricardo

    Em 2009 a Paraíba era o 16º Estado mais violento do país, hoje é 0 6º segundo o MAPA DA VIOLÊNCIA.
    No ano de 2010 eram 38 assaltos a banco mensal, na Gestão atual superou os 100 assaltos a banco mensal.
    Se for nominar não tem fim…
    Nada mais precisa ser dito…

  3. Avatar for Suetoni
    Jose

    ESTE GOVERNADOZINHO, socialista. ESQUECE QUE NA GESTÃO DELE NÃO FUNCIONAM, EDUCAÇÃO, SAÚDE, SEGURANÇA, SERVIÇOS PÚBLICOS, AGRICULTURA.
    Pior, só fora eleito por causa de Cassio e Maranhão.
    E de fazer pena, o que este gestor comenta………..

    • Avatar for Suetoni
      Jairo Ferreira da Silva. Ferreira da Silva.

      É isso?

  4. Avatar for Suetoni
    juliana

    RICARDO O GOVERNADOR ATUAL É VC; VC MESMO É QUEM TEM QUE GERENCIAR A SEGURANÇA NO NOSSO ESTADO, E NÃO OS EX GOVERNADORES!

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *