‘Nona assinatura para a CPI da Lagoa virá do partido de Cartaxo’, diz aliado

Os três pessedistas revelam mágoas com o gestor, mas apenas um sairá da toca

Foto: Olenildo Nascimento/CMJP

Uma reunião na tarde desta terça-feira (12) deu forma a uma articulação que trará certo nível de constrangimento ao prefeito Luciano Cartaxo (PSD). A nova assinatura para o pedido de instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Lagoa virá de um aliado. Ou melhor, de um correligionário. E o resultado não deve tardar. O encontro para selar o entendimento ocorreu num antigo reduto do ‘jardim dos girassóis’, nas proximidades da Beira Rio. O nome é mantido em segredo, apesar das desconfianças óbvias. A sigla abriga, na Casa, os vereadores Marmuthe Cavalcanti, Professor Gabriel e Raíssa Lacerda. Os três, em maior ou menor proporção, têm queixas em relação a Cartaxo.

Atualmente, a oposição dispõe de oito assinaturas para protocolar o pedido de investigação contra a prefeitura de João Pessoa. Eles alegam que houve sobrepreço nas obras de revitalização do principal cartão-postal da cidade. Usam, para isso, o relatório da Controladoria-Geral da União (CGU) que aponta suposto desvio de R$ 10 milhões. Há também a investigação da Polícia Federal. Esta última, vale ressaltar, aponta suposto prejuízo de R$ 6,4 milhões ao erário. O argumento do líder da oposição, Bruno Farias (PPS), é o de que a investigação vai ajudar na elucidação do caso. Os aliados do prefeito, por outro lado, dizem que a CPI tem fins apenas eleitoreiros. O mesmo argumento é usado pelo prefeito Luciano Cartaxo.

A nova assinatura para a CPI fará com que a proposta seja apreciada pela Mesa Diretora, que poderá acatá-la ou não. Uma tentativa para a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito foi apresentada no ano passado, mas foi arquivada pelo então presidente da Casa, Durval Ferreira (PP). Os oposicionistas, no entanto, acreditam que as investigações da Polícia Federal deram novo ânimo ao pleito deles. A aposta é a de que um dos vereadores do partido do prefeito assine o documento nesta semana. O encontro desta terça-feira para o entendimento envolveu uma liderança de proa ligada ao governador Ricardo Coutinho (PSB).

Dos três vereadores, Raíssa Lacerda disse na semana passada à repórter Angélica Nunes, do Jornal da Paraíba, que poderia assinar o requerimento. Chateada com o partido, ela disse que recebeu convites do PSDC, PMDB e PTdoB. O PSD, em João Pessoa, é comandado por Lucélio Cartaxo, irmão do prefeito. O relógio está contando…

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *