Romero usa redes sociais para consultar população sobre fim do racionamento

Prefeito de Campina Grande busca a opinião dos eleitores para se posicionar sobre o caso

Romero Rodrigues quer saber a opinião dos eleitores para poder se posicionar sobre o fim do racionamento. Foto: Reprodução/Youtube

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), usou as redes sociais para consultar a população sobre o fim do racionamento de água na cidade. O tema é fruto de um grande embate entre aliados do governador Ricardo Coutinho (PSB) e o grupo do prefeito. Auxiliares e vereadores simpáticos ao alcaide, vale ressaltar, assumiram postura de combate à normalização imediata do abastecimento. O argumento é o de que a maioria da população, se consultada, será contra. Isso fica claro, com as primeiras opiniões expostas, nos comentários que seguem a postagem do prefeito no seu perfil, no Facebook.

O governador Ricardo Coutinho pretendia acabar com o racionamento a partir desta sexta-feira (25). Demonstrou irritação com as acusações de que a data foi escolhida para marcar a vinda do ex-presidente Lula (PT) à Paraíba. Ele estará em João Pessoa neste sábado e em Campina Grande no domingo (27). As pretensões do gestor acabaram não se concretizando por causa de uma decisão judicial na primeira instância. Houve recurso do governo e o caso será relatado pelo desembargador do Tribunal de Justiça, Abrahan Lincoln.

A Ação Civil Pública foi movida pela Defensoria Pública da Paraíba, sob o argumento de que não existe, ainda, segurança hídrica para garantir o fim do racionamento. O secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, João Azevedo, discorda. Ele alega que o planejamento foi feito para acabar com o racionamento quando houvesse 8,2% de acumulação de água. Isso equivale a quase 34 milhões de metros cúbicos. Esse volume, vale ressaltar, já foi alcançado. Há também a liberação da Agência Nacional de Águas (ANA) para a captação de até 1,3 metros cúbicos de água por segundo.

Azevedo alega que isso é o suficiente para abastecer tranquilamente Campina Grande e as outras 18 cidades do entorno e ainda registrar o aumento da lâmina de água. A Defensoria Pública argumenta, por outro lado, que o racionamento foi iniciado quando o manancial estava com 14% de acumulação. Outro ingrediente foi colocado pelo Ministério da Integração Nacional, que alegou serem necessários 97 milhões de metros cúbicos acumulados para se falar em segurança hídrica. Ou seja, é briga de cachorro grande.

12 comentários - Romero usa redes sociais para consultar população sobre fim do racionamento

  1. Ora, ora! O Prefeito Romero Rodrigues está pegando carona para tentar mostrar aos habitantes de Campina Grande e todos os outros Municípios envolvidos que entre aspas “está do lado do povo”, mas, isso é uma balela, pois sabemos que na Casa do Prefeito, da Deputa Daniela Ribeiro e Família e outros Deputados Campinenses jamais faltou água potável, pois, usaram este produto sem nenhum racionamento, pois detinham grandes sisternas para abastecimento, gigantescas caixas d’água, o que fez deles usuários sem nenhum problema. O restante da população usaram o que foi distribuído pelo racionamento, ou seja, cotas d’água durante os dias fixados. Se a Agencia Nacional das Águas afirma e autoriza o fim do racionamento com base em dados técnicos e matemáticos, quem são o prefeito Romero e o Defensor Público para contestarem estes dados se não são engenheiros hidráulicos e nem técnicos do setor para fazer qualquer contestação sobre o assunto? Mesmo pondo fim ao racionamento e passando a usar a água, ainda sobre uma cifra em metros cúbicos dessa água entrando no Açude de Boqueirão. O que se deve deixar de lado é o uso da política para promoção pessoal e política e desse membro do Ministério Público querendo aparecer na mídia, uma vez que nem conhecido era da Paraíba, somente de seus colegas e algumas pessoas do meio. Deixem de picuinha e permitam que as pessoas possam usar da água de maneira racional e permitida.

  2. João Memória Boa Disse:

    Rei Ricardo queria fazer um ato político com Lula. A decisão nao foi técnica. Aliás, foi técnica, sim. Técnica de publicidade da SECOM

  3. Edvaldo Pinheiro de Carvalho Disse:

    Só contra o fim , Motivo já não estar mais no volume morto, porque as bombas flutuante continua ligadas, o motivo e lamina ´d água sobre a caixa de descarga que continua baixa para o bombiamento da adutora.

  4. Gabriel Disse:

    Só na Paraíba mesmo juiz se meter em questões hídrica acho que isso e falta do que fazer .

  5. Lauro Cabral Disse:

    Lamento profundamente o comportamento do Prefeito Romero e dos seus aliados políticos no que tange ao fim do racionamento. Me parece que está havendo uma guerra política entre o Governador RC e o Prefeito RR e nesta guerra quem sai prejudicado é a população de Campina Grande e das outras cidades. Portanto, sou favorável ao fim do racionamento e que os dois grupos políticos deixem para resolver esse impasse político nas próximas eleições.

  6. Maria Bernadete Oliveira Medeiros Disse:

    Sou a favor que continue o racionamento, não temos água suficiente no açude para isso e nem a população é consciente para esse témino, vão começar a lavar calçadas e carros com mangueiras como se tivesse o mar a sua disposição.

    • Luiz fernandes Disse:

      sou totalmente a favor que continue o racionamento pois o açude não saiu nem do volume morto e a população não tem consciência do uso racional da água de vez enquanto vejo alguém lavando calçadas e carros com mangueiras

  7. joaquim Disse:

    sou a favor do fim do racionamento mais o governo tem que redobrar a fiscalização com relação a desvio, irrigação,vazamentos, e multa para quem for pego desperdiçando.

  8. JOSE Disse:

    Também SOU FAVORÁVEL QUE CONTINUE O RACIONAMENTO.
    A suspensão do fornecimento dágua através da transposição para a barragem de boqueirão (Epitácio Pessoa) será necessária, pois inúmeras obras , entra elas serviços de reforços nas barragens de Camalaú e poções, que estão no percurso da tranposição e também receberão águas da transposição,deverão ser realizadas durante meses. LEMBRO QUE ESTAS OBRAS ESTRUTURANTES DEVERIAM TER SIDO REALIZADAS ANTES DA TRANPOSIÇÃO, PELO GOVERNO DO ESTADO.
    Assim , o nível dágua BAIXO ATUAL DO AÇUDE com certeza baixará MAIS AINDA , como consequência do fornecimento e do consumo intermitentemente, o que consequentemente acarretará baixa no nível dágua DA BARRAGEM DE BOQUEIRÃO a volumes extremos , podendo chegar ao estrangulamento com a consequente RISCOS DE ”’colápso” E falta dágua.

  9. juliana Disse:

    AS PESSOAS COMENTAM SOBRE O RACIONAMENTO SEM SABER O QUE É FALTA D ÁGUA; E A MAIORIA QUE COMENTA NÃO SÃO DE CAMPINA GRANDE E DEMAIS CIDADES VIVIDAS POR RACIONAMENTO; ANO PASSADO O AÇUDE DE BOQUEIRÃO ESTAVA COM O MESMO NÍVEL DE AGUA QUE HOJE SE ENCONTRA, E O MESMO JÁ ESTAVA EM RACIONAMENTO, OU SEJA DESDE DOS 14% QUE O AÇUDE ENTROU NO RACIONAMENTO, E PQ SAIR AGORA? NÃO EXISTE QUESTÃO POLÍTICA ALGUMA, O QUE EXISTE É GENTE SEM VOTOS QUERENDO APARECER AGORA NAS VÉSPERA DAS ELEIÇÕES; O MEDO QUE A POPULAÇÃO CONSUMIDORA DE BOQUEIRÃO TEM É O BAIXO ÍNDICE DE AGUA QUE EXISTE, E TAMBÉM ESSE TRABALHO QUE O MINISTÉRIO QUER CONCLUIR AINDA ESSE ANO, DEIXANDO ATÉ SEIS MESES O AÇUDE SEM ENTRAR AGUA!

  10. juliana Disse:

    A PALAVRA FINAL É DOS CONSUMIDORES DA AGUA DO BOQUEIRÃO; OU SEJA CAMPINA GRANDE DÁ AS CARTAS; E OS CAMPINENSES EM MAIORIA QUEREM O RACIONAMENTO!

  11. juliana Disse:

    AS PESSOAS COMENTAM SOBRE O RACIONAMENTO SEM SABER O QUE É FALTA D ÁGUA; E A MAIORIA QUE COMENTA NÃO SÃO DE CAMPINA GRANDE E DEMAIS CIDADES VIVIDAS POR RACIONAMENTO; ANO PASSADO O AÇUDE DE BOQUEIRÃO ESTAVA COM O MESMO NÍVEL DE AGUA QUE HOJE SE ENCONTRA, E O MESMO JÁ ESTAVA EM RACIONAMENTO, OU SEJA DESDE DOS 14% QUE O AÇUDE ENTROU NO RACIONAMENTO, E PQ SAIR AGORA? NÃO EXISTE QUESTÃO POLÍTICA ALGUMA, O QUE EXISTE É GENTE SEM VOTOS QUERENDO APARECER AGORA NAS VÉSPERA DAS ELEIÇÕES; O MEDO QUE A POPULAÇÃO CONSUMIDORA DE BOQUEIRÃO TEM É O BAIXO ÍNDICE DE AGUA QUE EXISTE, E TAMBÉM ESSE TRABALHO QUE O MINISTÉRIO QUER CONCLUIR AINDA ESSE ANO, DEIXANDO ATÉ SEIS MESES O AÇUDE SEM ENTRAR AGUA!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *