Gervásio nega promulgação, mas plenário manterá homenagem ao pai do deputado

Contra a história: Centro Administrativo do Legislativo se chamará Gervásio Bonavides Mariz Maia

Gervásio Maia faz discurso contrário à promulgação da homenagem ao pai dele. Foto: Roberto Guedes/ALPB

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Gervásio Filho (PSB), não negou o contentamento com a homenagem dos colegas ao pai dele. Por unanimidade, os deputados decidiram nesta quarta-feira (2) dar o nome de Gervásio Bonavides Mariz Maia ao Centro Administrativo do Legislativo. O prédio alugado que vai receber a homenagem é o histórico Paraíba Palace, que agora perde o nome para uma homenagem personalista. O filho, a quem caberia promulgar, disse que não poderia fazê-lo. O pai, conhecido pelas prática republicanas, não aceitaria tal homenagem, reforça o filho. Quando ocupou a presidência do Legislativo, garante Maia Filho, o Maia pai não queria o nome nas placas de obras na Casa.

Uma visão, convenhamos, sem espaço na mente politicamente encurtada dos parlamentares que defende a homenagem. Por mais que se façam elogios ao Gervásio Maia pai e tenho certeza de que eles são merecidos, nada justifica a mudança do nome do Paraíba Palace. O prédio se confunde com a história recente do Estado, desde a morte do ex-presidente João Pessoa. Construído na década de 1930, fica no ponto da efervescência política da cidade. A área frontal ao Paraíba Palace foi palco das maiores manifestações democráticas ou não tanto assim do século passado para cá. Muito mais que a Praça João Pessoa, que margeia os três poderes.

O histórico de Gervásio pai, ressaltado pelo filho, é incompatível com a sanha homenageadora dos políticos paraibanos. As lideranças, vale ressaltar, são especialistas em homenagear o poder. É assim agora, era assim na época dos pais deles. Daí surgiram homenagens que mudaram o nome da cidade várias vezes, ruas que homenagearam militares (alguns responsáveis por torturas) e interventores. Um culto que não tem a ver com a vida cotidiana das pessoas, da cidade. O presidente da Assembleia Legislativa cobrou recentemente que o prefeito Luciano Cartaxo (PSB) adotasse prédios do Centro Histórico. Me preocupa a impressão de que haveria risco de homenagens a parentes do prefeito também. Estaria na lógica da política.

A homenagem foi proposta pelo deputado estadual Tião Gomes (Livres) e foi aprovada por unanimidade. Na sessão desta quinta-feira (3), já presidida por Gervásio Filho, frente à recusa dele de promulgar o projeto, vários deputados defenderam que o plenário é soberano. E isso é verdade. O plenário fará a promulgação. A perda histórica, com isso, será certa. Cabe torcer para que o nome não conste em nada mais que uma placa pequena, na entrada. Seria lastimável a retirada do letreiro do Paraíba Palace. Caberá à população fazer justiça e manter o nome original. E o fará. Que o diga a avenida Ministro José Américo de Almeida, que a população não cansa de chamar de Beira Rio.

comentários - Gervásio nega promulgação, mas plenário manterá homenagem ao pai do deputado

  1. PERGUNTA: QUAIS FORAM AS PROVIDENCIAS POR PARTE DO TRIBUNAL DE CONTA DA PARAÍBA, COM RELAÇÃO A DENUNCIA FEITA PELA PROCURADORA DA DEFENSORIA PUBLICA, QUE AFIRMA A LEI ESTA SENDO DESRESPEITADA PELA PBPREV E A SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *