Veja como o governo gasta mal e por que não precisa criar impostos

Aumento do PIS e Cofins provocou correria aos postos, mas foi derrubado por decisão judicial

dinheiro

Dinheiro público é gasto de forma pouco republicana pelos políticos. Foto: Daniel Isaia/Agência Brasil

“O estado é paquidérmico, ineficiente e corporativo, nós precisamos repensar esse estado”, segundo avaliação do especialista em gastos públicos, Gil Castello Branco, durante entrevista à Rede Globo. E não precisa ser expert em finanças para concluir que ele tem razão. O presidente Michel Temer (PMDB) dobrou as alíquotas do PIS e Cofins sobre a gasolina e elevou em proporção um pouco menor sobre etanol e diesel. Tudo isso, vale ressaltar, por medo de cortar na carne – um exercício que precisa ser compartilhado com os outros poderes. O Executivo gasta mal, mas o Legislativo e o Judiciário não ficam atrás neste quesito.

Vamos às contas públicas: o governo elevou impostos e congelou mais de R$ 6 bilhões do Orçamento. A meta, com isso, é manter o déficit das contas públicas dentro da margem de R$ 139 bilhões. Falamos não em zerar, mas de buscar um desequilíbrio menor. Pois bem. O correto mesmo, antes de pedir para a população pagar o pato, como o apregoado pela Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), era os poderes constituídos cortarem gastos. E olha que há muito o que cortar em cada um deles. O três poderes gastam como se não houvesse manhã e não fazem conta de dívida quando é para manter o status.

 

Veja a gastança

Governo Federal
. 28 ministérios com quase cem mil cargos e funções de confiança e gratificações;
. Só nos primeiros cinco meses de 2017, comparados com o mesmo período de 2016, as despesas com pessoal aumentaram 7,6%;
. R$ 4,2 bilhões com emendas parlamentares foram pagas neste ano, graças ao esforço para salvar o pescoço de Michel Temer;
. A Previdência, sozinha, consome quase 57% do orçamento;
. Autoridades fizeram 519 voos com jatos da FAB em três meses

Legislativo
. 25 assessores podem ser contratados por cada deputado. Ao todo, a Câmara dos Deputados possui 513 parlamentares;
. 80 assessores superlotam a folha de pagamento indicada por alguns dos senadores. Ao todo, o número de parlamentares não supera a marca de 81;
. R$ 28 milhões por dia é o custo do funcionamento da Câmara e do Senado – são mais de R$ 1,16 milhão por hora;
. R$ 1 bilhão por ano é quanto custam todos os benefícios indiretos que os parlamentares têm, como verba de gabinete, cota de passagens para seus destinos eleitorais e reembolso com despesas de saúde;
. Cada deputado federal e senador recebe um salário bruto de R$ 33,7 mil, auxílio-moradia de R$ 4.253 ou apartamento de graça para morar, além de verba de R$ 92 mil para contratar até 25 funcionários. Outro benefício é que são pagos de R$ 30.416,80 a R$ 45.240,67 por mês para pagar alimentação, aluguel de veículo e escritório, divulgação do mandato, entre outras despesas.

Judiciário
. Quase 60 dias de férias por ano para os juízes. É comum eles não gozarem uma delas e receberem o dinheiro em mãos;
. R$ 4 bilhões é quanto se gastou a título de auxílio-moradia no país desde 2015 no país. Paga-se o benefício até para quem tem imóvel no município onde trabalha.

4 comentários - Veja como o governo gasta mal e por que não precisa criar impostos

  1. alberto corte real Disse:

    isso tudo por causa do nosso voto.

  2. alberto corte real Disse:

    Eles estão certos, quem tem besta não compra cavalo. muitos eleitores vendem seus votos e depois sofrem. são merecedores ( eleitor ) não podem reclamar.

  3. Ah! Em um país que não é sério e a maior parte de seus mandatários nem tem autoridade nenhuma para empurrar de goela a baixo impostos escorchantes e sem piedade sobre a população que tem que pagar na marra todas as farras e ladroeiras praticadas por eles, como no caso da Câmara Federal, Senado e para despesas altíssimas no Judiciário, como muito bem publicou matéria sobre isso o Jornal da Paraíba, edição de 26/07/2017, nos deixa estarrecidos e com vontade de colocar grande parte desses políticos que são despidos de vergonha na cara e ainda têm a cara de pau de pronunciarem pelos recantos de seus estados em comícios que representam com orgulho e honestidade os interesses de nós, povo. Coitados de nós, que assistimos a poucos dias a falta de vergonha descarada de políticos até da Paraíba que receberam quantias polpudas para votarem contra o PARECER do Deputado Jovair, acho que era esse o nome do Deputado do próprio PMDB, que mostrou altivez e vergonha em dar seu Parecer pela Autorização de Abertura de Investigação Penal contra o Cidadão descarado chamado Michel Temmer, que a muitos compra descaradamente por intermédio de um projeto de Deputado Paraibano que colocou como Líder do Governo, que não quero nem ditar seu nome, mas que todos sabem de quem estou falando. Que perfil de político é esse que a Paraíba colocou no Planalto! Que vergonha para nós! Mesmo sem ser adepto ou ter votado no Deputado Pedro Cunha Lima, vai a ele meu voto de aplauso pela coragem de dizer abertamente que votava e votou favorável ao Parecer do Deputado do PMDB Carioca que permitia que o Supremo Tribunal Federal abrisse a investigação sobre o Michel Temmer. Luíz Couto já era de se esperar que desse seu voto como votou. Os que votarem contra o povo brasileiro e contra a VOZ ALTIVA do povo paraibano, recebam eles os meus mais SINCEROS PÊSAMES pela covardia com que se revestiram.Agora copio a frase do nosso bravo Jornalista Gutemberq Cardoso: “PELO SIM, PELO NÃO, ESSA É A MINHA OPINIÃO”.

  4. Ricardo Disse:

    Vergonhoso e nos sentimos impotentes e perplexos!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *