Articulação de Aécio pode levar Cássio para a presidência do PSDB

Afastado do comando da legenda, mineiro tem restrições em relação a Tarso Jereissati

Cássio Cunha Lima (E) é o favorito de Aécio Neves para a presidência nacional do PSDB. Foto: George Gianni/PSDB

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) iniciou um movimento para levar Cássio Cunha Lima, também senador, ao comando nacional do partido. A sigla é gerida interinamente, atualmente, pelo senador cearense Tarso Jereissati. O mineiro foi afastado do comando do partido e do mandato por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF). Neves foi flagrado em áudio pedindo R$ 2 milhões ao empresário Joesley Batista, da JBS. Ele alegou, na época, que o dinheiro se tratava de negociação para a venda do apartamento da mãe. Neves conseguiu retomar a rotina no Senado, por meio de recurso à corte, porém, enfrenta resistência do partido para reassumir a presidência.

Aécio tem demonstrado desconforto em relação ao comando de Jereissati. O parlamentar promete resolver a interinidade na presidência até agosto, segundo a coluna Expresso, da revista Época. Cássio, neste contexto, surge com força. O paraibano é o atual vice-presidente do Senado e possui interlocução com os partidos de oposição. Além disso, dialoga com o grupo apelidado de cabeças pretas, no PSDB. Eles são justamente os parlamentares mais jovens, com idades que circundam os 40 anos. O grupo tem como um dos integrantes o deputado federal Pedro Cunha Lima, filho de Cássio.

O senador paraibano, assim como Jereissati, já expressou apoio à liberação para que o presidente Michel Temer (PMDB) seja investigado. O pedido de autorização para a abertura de um processo criminal contra o presidente tramita na Câmara dos Deputados. Temer foi denunciado no Supremo Tribunal Federal pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pelo crime de corrupção passiva. Ele foi gravado em conversa com Joesley Batista na qual o empresário falava sobre a compra de silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Temer também teria autorizado o hoje suplente de deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) a negociar o pagamento de propina com Batista.

comentários - Articulação de Aécio pode levar Cássio para a presidência do PSDB

  1. Cícero Disse:

    O senador Cássio Cunha Lima sempre foi o preferido do Aécio e aliados para substituir o senador mineiro no comando do PSDB, isso não é nenhuma novidade. Desde 2016, caciques do PSDB já defendiam o nome do senador paraibano para a presidência do partido.

    Acontece que a Política é um processo dinâmico, marcada por avanços e recuos e pela ação do tempo…

    Fato é que, após o “tsunami” que assolou a vida pessoal e pública do “mineirinho” a partir de maio deste ano, fazendo com que muitos dos seus velhos aliados se afastassem dele, as indicações e palpites do Aécio dentro do partido já não têm tanta influência e prestígio como antes; seu nome inclusive está fora dos planos do PSDB para disputa nas eleições majoritárias de 2018.

    Hoje, o nome forte entre os tucanos para as presidenciais de 2018 é Geraldo Alckmin, e nos planos do governador de São Paulo para o comando do PSDB não está o nome de Cássio Cunha Lima. Outras alas da legenda defendem nomes como os do prórprio Tasso Jereissati, Aloysio Nunes e Carlos Sampaio para o comando da sigla.

    De qualquer forma, se a Executiva Nacional do PSDB vier a eleger o senador paraibano como novo presidente da legenda, o partido estará em boas mãos e muito bem representado, eis que Cássio Cunha Lima é um dos tucanos mais experientes e articulados em atividade na seara política nacional.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *