“Temer é o melhor para o Brasil”, diz o ministro Gilberto Kassab

Dirigente do PSD garante votos do partido contra abertura de processo contra o presidente

Ministro Gilberto Kassab diz que o seu partido, o PSD, manterá apoio a Michel Temer. Foto: Suetoni Souto Maior

O PSD vai votar contra a abertura de processo contra o presidente Michel Temer (PMDB) no Supremo Tribunal Federal (STF). A garantia é do ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab. O parlamentar esteve em João Pessoa na manhã desta sexta-feira (30) para assinar os protocolos para a conversão dos sinais de rádio AM para FM. O pedido de abertura do processo foi remetido à Câmara dos Deputados pelo ministro Edson Fachin, relator do caso no STF. O ministro atendeu solicitação feita pelo Ministério Público Federal (MPF). O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acusa o gestor de corrupção passiva.

Michel Temer foi gravado por Joesley Batista, da JBS. O empresário, inclusive, colaborou com uma ação controlada programada pela Polícia Federal. Nela, foi flagrado recebendo uma mala com R$ 500 mil o ex-deputado e ex-assessor do peemedebista, Rodrigo Rocha Loures (PR). Sem mandato, o ex-parlamentar se encontra preso. Ele teria agido, segundo o Ministério Público, a mando de Temer. A investigação poderá ser aberta desde que 342 deputados federais votem a favor da apuração. Caso isso não ocorra, o presidente ficará livre da investigação. Foi montada uma verdadeira operação de guerra para garantir que os votos contrários ou ausências somem mais de 172 votos.

Kassab, em João Pessoa, tratou de garantir a manutenção do apoio ao peemedebista. Ele demonstra pouco incômodo com as acusações feitas contra o peemedebista. “É o melhor nome para o Brasil”, diz o ministro da Ciência e Tecnologia. O ministro assegurou que o seu partido vai manter o apoio ao gestor peemedebista, apesar das denúncias de corrupção passiva. O discurso de Gilberto Kassab segue na mesma linha de outro ministro que esteve na Paraíba, nesta semana. Em Campina Grande, nesta quinta-feira (29), o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que a saída do atual presidente traria instabilidade à economia do país.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *