Ricardo comunica a Lígia Feliciano que fica no governo até o fim do mandato

Reunião aconteceu na Granja Santana, na semana passada, e teve clima ameno

Ricardo Coutinho passou o cargo para Lígia Feliciano quando viajou a Buenos Aires. Foto: Júnior Fernandes

O governador Ricardo Coutinho (PSB) comunicou à vice-governador Lígia Feliciano (PDT) que ficará no cargo até o fim do mandato. A reunião ocorreu em meados da semana passada, na Granja Santana. O encontro deve como testemunha o deputado federal Damião Feliciano (PDT), marido de Lígia, e lideranças do PSB. A conversa foi amena e sem muitos detalhes sobre a decisão. Havia, e ainda há, muita expectativa sobre a desincompatibilização do governador para disputar o cargo de senador ou, eventualmente, uma indicação de vice na eleição presidencial. Se ficar até o fim do mandato, em dezembro de 2018, ficará pelo menos dois anos sem disputar eleições.

A conversa ocorreu na semana seguinte à interinidade de Lígia no cargo de governadora. Ela substituiu Ricardo Coutinho no período em que ele cumpriu agenda em Brasília e, posteriormente, na Argentina. Ele participou do lançamento do voo entre Bayeux, na Região Metropolitana de João Pessoa, e Buenos Aires. Coutinho, inclusive, ressaltou no encontro o foco administrativo que pretende dar ao último ano de governo. O gestor vinha sofrendo pressões internas no partido, também, de aliados preocupados com a secessão eleitoral. O entendimento é o de que, sem o partido no comando do governo, terá dificuldades de viabilizar uma candidatura forte na sua base aliada.

O clima de desconfiança dos socialistas em relação a Lígia Feliciano não é novo. Foi, inclusive, externado pelo governador no final do ano passado. Ele ressaltou, na época, que não se afastaria do governo se não entendesse que o cargo que ele representa estaria seguro. A vice-governadora, por outro lado, tem evitado polêmicas e sustenta, em todas as entrevistas, a intenção de permanecer na base aliada. Na semana passada, o deputado estadual governista Arthur Cunha Lima Filho (PRTB) declarou apoio à pedetista. Na entrevista, ele ressaltou o histórico de fidelidade de Lígia Feliciano ao esquema do governador.

Entre as pessoas mais próximas ao casal, ninguém acredita na permanência do governador no cargo. Para os pedetistas, o caminho agora é esperar. Só em abril do ano que vem, data final para a desincompatibilização, será possível afirmar com certeza se há fato ou blefe no recado do governador. Os ventos eleitorais indicarão o caminho.

3 comentários - Ricardo comunica a Lígia Feliciano que fica no governo até o fim do mandato

  1. Ricardo Disse:

    Conversa para BOI dormir!

  2. Uma coisa é a letra “A”; outra coisa é a letra “B” . O que o eminente cidadão de Jaguaribe, Farmacêutico e Governo por excelência, enxerga, depois de duas lapadas amargas, similar a bicarbonato de sódio, em J Pessoa, apoiando (Cida e Estela), é se a excelentíssima Doutora campinense tem de fato densidade eleitoral pra um pleito dificílimo majoritário. O Governo, nessas alturas, já como gato escaldado diante desse dois insucessos na Capital, sem nenhuma dúvida se elege a uma das duas vagas ao senado em 2018; e, também, dificilmente, o atual senador campinense perderá a 2ª vaga na Alta Casa. E, na Cabeça da Chapa tendo a respeitável e irretocável Médica, todavia, ainda neófita no xadrez da política tabajarense, e mais, enfrentando de testa dois pesos pesados – Cartaxo no litoral e Romero no Agreste e de quebra Maranhão etc, não é moleza não. É um binômio de Newton, político, danado de difícil de se resolver. O Senhor do Palácio, por sua vez, no comando até o final de seu mandato, ficará o mesmo após o término do mandato sem poder algum. E, se por acaso ou por azar não eleger seu sucessor ficará o Grande líder ao final da corrida sucessória sem eira nem beira.É a tal coisa: Se correr o bicho pega e se ficar o bicho o lancha. É aguardar pra ver se acontece ou não a contento a equação do resumo. E no emaranhado desse novelo político enigmático que se desenha não duvido de mais nada de uma suposta ou iminente chapa majoritária palaciana tendo o experiente Zootecnista Tião na “Cabeça” da Chapa, e o eminente Farmacêutico “Hervásio” segurando os Pés da respectiva.

  3. Fonseca Disse:

    Vai ser a mesma coisa que fez com cassio Cunha Lima, os felicianos estavam doidinhos pra tirar uma “casquinha” não será desta vez!

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *