João Pessoa: oposição madruga na Câmara para dominar discursos e cobrar CPI

Grupo se prepara para atacar a gestão do prefeito Luciano Cartaxo

Bruno Farias era aliado de Cartaxo e rompeu no fim da legislatura passada. Foto: Francisco França

Os discursos na primeira sessão na Câmara de João Pessoa após a Operação Irerês, da Polícia Federal, terá as cores da oposição. Os vereadores do grupo de oposição ao prefeito Luciano Cartaxo (PSD) madrugaram, literalmente. Eles garantiram os dois primeiros discursos para esta terça-feira (6). Tibério Limeira (PSB) chegou à Casa às 4h30 e Bruno Farias (PPS) às 4h50. O primeiro governista a assinar a ordem de chegada para os discursos foi João dos Santos, às 5h30. Depois dele, chegaram Helena Holanda (PP) e Chico do Sindicato (Avante), ambos após as 6h.

A operação Irerês, da Polícia Federal, promoveu busca e apreensão em endereços dos donos da empresa Compecc. Ela foi a responsável pela realização das obras de revitalização do Parque da Lagoa. Os pontos contestados dizem respeito à retirada de 200 toneladas de resíduos no desassoreamento e um suposto superfaturamento na construção do túnel. O dano ao erário apontado é de R$ 6,4 milhões. O tema será abordado pela oposição, que tenta a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Lagoa.

Até o momento, o grupo dispõe de oito assinaturas para protocolar o pedido de investigação. São necessárias nove. “O vereador Lucas de Brito (PSL), antes de ir para a base governista, disse que assinaria se surgissem fatos novos. Esperamos que ele assine em nome da coerência do seu discurso”, ressaltou o líder da oposição, Bruno Farias.

comentários - João Pessoa: oposição madruga na Câmara para dominar discursos e cobrar CPI

  1. João Memória Boa Disse:

    Nego nunca acordou cedo da vida. kkkk Isso serviu pra que eles passassem na pele o que o cidadão comum vive todos os dias

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *