Advogados de Cássio usam Facebook para explicar Aije da PBPrev

Ex-aliados: Ricardo Coutinho e Cássio Cunha Lima estarão de lados opostos durante o julgamento no TRE. Foto: Rizemberg Felipe

Os advogados do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) encontraram o meio pelo qual, na visão deles, conseguirão atrair a atenção popular para o julgamento da Ação Judicial Eleitoral (Aije) da PBPrev, que pede a cassação dos mandatos do governador Ricardo Coutinho (PSB) e da sua vice, Lígia Feliciano (PDT). Estarão ao vivo, no Facebook, nesta segunda-feira (10), às 19h45, Harrison Targino, Gustavo Rabay e Rinaldo Mouzalas. Os três estarão conversando sobre as particularidades da ação que irá a julgamento na próxima segunda-feira (17), caso seja mantido o cronograma do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

A explanação dos advogados vai durar no máximo 45 minutos. O parecer proferido pelo procurador regional eleitoral, João Bernardo da Silva, foi pela procedência da ação. Em seu despacho, ele pede a cassação dos mandatos de Ricardo Coutinho e Lígia Feliciano e a condenação e inelegibilidade de Ricardo e Severino Ramalho Leite, então presidente da PBPrev, por “abusos de poder político com viés econômico comprovados nos autos”. A ação aponta que nos dias 3 e 4 de outubro de 2014, véspera das eleições, foram deferidos e publicados 205 processos de pagamentos alcançando o montante de R$ 2.754.953,99.

O Ministério Público Eleitoral alega ainda que após o resultado do primeiro turno das eleições, os deferimentos foram intensificados. Os Diários Oficiais dos dias 08, 10, 12, 14, 15, 16, 17, 18 e 22 de outubro saíram recheados de benesses. “O escandaloso uso eleitoral pode ser verificado na diferença de processos liberados entre um ano e outro. Em 2013 foram 163 processos liberados. Enquanto em 2014 foram 1.658. O aumento foi de mais de 1000%. No total os gastos foram de R$ 7.298.065,90”, calcula o advogado da coligação, Harrison Targino.

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *