Anfip disponibiliza livro e vídeos chamando de farsa o rombo da Previdência

O recuo do presidente Michel Temer (PMDB), que autorizou o relator da Reforma da Previdência, André Moura (PSC-SE), a fazer mudanças em cinco pontos do projeto não comoveu em nada os representantes da Associação Nacional dos Auditores da Receita Federal do Brasil (Anfip). A entidade divulgou livros e vídeos nos quais contestam a tese de que há rombo nas contas da Previdência Social. Desde o ano passado, quando a proposta de mudança chegou ao Congresso, o grupo tem se entrincheirado no combate ao projeto. O argumento usual é o de que a premissa de prejuízo é falsa, levando em conta dispositivos constitucionais ignorados pelo governo federal na hora de apontar o rombo.

Os auditores acusam o governo federal de levar em consideração basicamente o que se arrecada com as contribuições feitas pelos trabalhadores e patrões na hora de fazer as contas. Acontece que a Previdência é apenas um dos pontos previstos na Seguridade Social, que engloba também Saúde e Assistência Social. Tudo isso é previsto na constituição de 1988. O problema da Previdência, eles reformam, está na não contabilização do que se arrecada com Pis, Cofins, CSLL, Pasep, além das desonerações feitas pelo governo para beneficiar as empresas. Em 2014, por exemplo, elas somaram R$ 69,7 bilhões.

Os auditores dizem ainda que durante o ano de 2015, houve na verdade superávit de R$ 11,1 bilhões quando somadas todas as fontes de financiamento. Outro ponto que estaria contribuindo para negativar as contas da Previdência são as Desvinculações de Receitas da União (DRUs), que retiram dinheiro da Seguridade Social. Os auditores reforçam que as fontes de contribuição estão descritas na Constituição Cidadão de 1988, no Art. 195.

 

3 comentários - Anfip disponibiliza livro e vídeos chamando de farsa o rombo da Previdência

  1. Dalton Soares Disse:

    O governo não cumpri a Constituição Federal que diz que a PREVIDÊNCIA SOCIAL deve receber outros recursos de outros impostos também, e faz uma pedalada fiscal que é a DRU, e retira recursos da PREVIDÊNCIA, e faz as contas basicamente apenas das contribuições dos trabalhadores e patrões, e fala que tem defict, mais o defict é culpa do governo mesmo que faz as pedaladas autorizadas DRU, esta DRU não deveria nem existir porque é uma contradição Constitucional, porque a DRU é uma emenda Constitucional contraditória, porque retira recursos básicos da seguridade social.

  2. Cmelo Trader Disse:

    De fato o governo parece querer beneficiar investidores e alguns empresários. A seguridade tem diversas fontes de receita ate o momento eu não entendi o porque de sacrificar o bolso da pessoas.

  3. VALDENBERGUE DOS SANTOS Disse:

    Matéria que considero importante para todos, fico feliz por termos essas pessoas empenhadas em mostrar a verdade. A cerca de um ano e meio atrás assisti a uma entrevista no programa “CARTÃO DE VISITA” exibido pela Record news e na oportunidade auditores da receita federal já alertavam para a grande mentira de que, a previdência era, estava e seria ainda mais deficitária se não fossem promovidas as reformas. Reforma esta que trás prejuízos aos trabalhadores, não posso ser punido por ter começado laborar cedo. Parabéns aos Auditores e obrigado por confirmar nossas desconfianças.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *