Romero Rodrigues evita confronto com Cartaxo na visita a João Pessoa

Romero Rodrigues e Marcos Vinícius fizeram reunião na Câmara de João Pessoa. Foto: Angélica Nunes

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), evitou confrontos com o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) durante agenda nesta sexta-feira (31), em João Pessoa. Os dois têm os nomes colocados à disposição dos respectivos partidos para a disputa das eleições para o governo do Estado, no ano que vem, e esperam carrear os apoios dos partidos de oposição ao governador Ricardo Coutinho (PSB). O problema é que o movimento do tucano tem incomodado o pessedista e tem causado desconforto dentro da própria sigla.

A visão de Romero é a de que ninguém pode impedi-lo de se colocar como opção para a disputa do governo do Estado. “Nem tudo eu vou concordar com o que diz o prefeito Luciano, mas o importante é que a gente se respeite”, ressaltou o tucano, momentos depois de Cartaxo ter dito que era importante a visita do prefeito de Campina Grande à cidade, porque só assim ele poderia conhecer as obras em andamento na capital. Apesar de se colocar como opção para a disputa, o tucano admitiu que o tema é espinhoso.

“Tanto eu como Luciano, se formos candidatos, teremos que fazer uma opção difícil, de se afastar do mandato no ano que vem”, disse. Sobre a visita a Marcos Vinícius, ele ressaltou que a visita foi administrativa, para afinar a parceria entre as Câmaras Municipais de João Pessoa e Campina Grande. Ele esteve acompanhado no encontro por vereadores da cidade, a exemplo da presidente da Casa, Ivonete Ludgério (PSD). Na reunião, foi discutida uma parceria com a Câmara de João Pessoa para viabilizar as transmissões ao vivo das sessões no Legislativo.

 

Depois do encontro, ainda se referindo à questão política, Romero Rodrigues disse achar legítimo que todos os partidos do bloco de oposição apresentem opções e que o melhor nome seja definido em 2018. Ele filosofou ao descrever que tudo o que for discutido agora ficará por terra, no ano que vem, por conta dos acontecimentos futuros. “É como chegar na praia e fazer um risco na areia. As ondas poderão vir e apagar”, destacou. Romero disse ainda que a situação mais cômoda é a do senador José Maranhão (PMDB), que pode ser candidato e continuar senador.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *