Prefeitura de Cabedelo esclarece despesas com ‘presentes’ e ‘confraternizações’

Prefeito de Cabedelo, Leto Viana, assina decreto para reduzir gastos. Foto: Reprodução/Facebook

A Prefeitura Municipal de Cabedelo divulgou nota nesta segunda-feira (27) esclarecendo o decreto editado pelo prefeito Leto Viana (PRP) que trata da contenção de gastos pelo poder público municipal. O documento resultou na matéria “Em decreto, prefeito de Cabedelo admite pagar confraternizações e presentes“, que o gestor, por meio da sua assessoria, diz não corresponder à intenção do ato.

Confira as observações feitas pelo gestor e tire suas conclusões.

. O documento tem como objetivo conferir maior responsabilidade e eficiência no emprego dos recursos públicos municiais, limitando seu uso a ações e investimentos que realmente façam a diferença na vida da população cabedelense.

. Os gastos com “presentes” e cortados pelo decreto, referem-se a comendas, placas, medalhas e outras homenagens que os entes públicos das mais diversas esferas prestam, eventualmente, a pessoas ou entidades que tenham oferecido serviços comprovadamente relevantes à coletividade, ações e iniciativas sempre amparadas por lei.

. Da mesma forma, as confraternizações citadas no decreto, e também contingenciadas, são àquelas referentes ao calendário das atividades do município, a exemplo das homenagens realizadas em datas comemorativas como o Dia do Trabalho, o Dia internacional da Mulher, etc.

. Sobre o jornalista ter relacionado a distribuição de peixes à população carente como algo “eleitoreiro”, é mister destacar que essa iniciativa já é tradição no município, e beneficia milhares de famílias carentes que, não fosse isso, não teriam uma ceia digna na Semana Santa.

. Por fim, a PMC destaca que vem constantemente aprimorando suas práticas de gestão, bem como desenvolvendo soluções administrativas para continuar honrando seus compromissos com o povo e com a cidade frente à crise financeira que abala todo o país. Exemplo disso foi a decisão de não investir no carnaval da cidade, atendendo à recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), garantindo assim o pagamento em dia do funcionalismo municipal, além de investimentos à exemplo das reformas de escolas e USFs que vêm acontecendo em vários bairros.

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *