Depois de Alckmin e Cássio, Ricardo monitora obras da transposição

Ricardo Coutinho visita obras da transposição acompanhado de deputados aliados. Foto: Divulgação/Secom-PB

O governador Ricardo Coutinho, acompanhado do secretário da Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, João Azevedo, de deputados estaduais e auxiliares do governo, visita, nesta sexta-feira (3), as obras de recepção das águas do Rio São Francisco na Paraíba. Ele vai a Sertânia, no Sertão de Pernambuco, onde inspeciona a Estação de Bombeamento Vertical 6 (EBV-6), a última do Eixo Leste da Transposição. De lá, ele ainda faz vistorias no Açude Poções, em  Monteiro, e na Barragem Camalaú, na cidade de mesmo nome.

A visita do socialista acontece uma semana depois de o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o senador paraibano Cássio Cunha Lima (PSDB), desafeto de Ricardo, terem acompanhado o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, em vistoria nos canais, reservatórios e estações elevatórias da transposição. Alckmin, inclusive, deu entrevistas falando da importância das motobombas emprestadas ao governo federal pelo estado de São Paulo para antecipar a chega das águas em Pernambuco e na Paraíba.

Defesa

O governador paraibano tem se movimentado para que o bônus pela transposição não caia exclusivamente no colo dos seus adversários, notadamente o senador. A visão socialista é a de que a obra foi tirada do papel durante os governos petistas de Lula e Dilma Rousseff e que Ricardo Coutinho atuou na construção de várias das obras complementares. Cássio, por isso, seria um neófito nas discussões. Falo neófito para usar uma expressão mais leve. O Estado, inclusive, tem bancado propagandas na TV mostrando a atuação do governo no processo.

Apesar do tensionamento, a previsão é que o governador recepcione o presidente Michel Temer (PMDB) no dia 9 deste mês, quando ele fará uma espécie de “inauguração” da chegada da água na Paraíba. A previsão, no entanto, é que as águas da transposição de águas do Rio São Francisco cheguem à Paraíba até o dia 5, o próximo domingo. Nesta quarta-feira, o senador Cássio Cunha Lima postou fotos do bombeamento das águas e revelou que elas já estariam a 17 quilômetros do limite entre Pernambuco e Paraíba.

 

Confira a agenda do governador para esta sexta-feira

Hora: 8h30 – Início da Caravana
Local: Aeroporto de Monteiro

Hora: 9h40 – Visita à Estação de Bombeamento – EBV 6
Local: Sertânia (PE).

Hora:11h15 – Visita ao Açude Poções
Local: Monteiro.

Hora: 12h45 – Visita à Barragem Camalaú
Local: Camalaú

 

4 comentários - Depois de Alckmin e Cássio, Ricardo monitora obras da transposição

  1. joao paulo martins Disse:

    FINALMENTE LULA JA ESTA SENDO LEMBRADO MAS , É MUITO POUCO PELO O QUE PRESIDENTE FEZ PARA BANCAR ESSA MEGA OBRA A MILHARES DE PESSOAS NA PARAIBA . MUITO INJUSTO NA INAUGURAÇÃO NÃO FAZER UMA HOMENAGEM A LULA … ESTOU AINDA PRA VER A GRATIDÃO DOS POVO PARAIBANO COM LULA E DILMA … [ joaopaulomartins66@yahoo.com.br ]

  2. Com a crise hídrica superada aqui em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin aproveita os equipamentos e tecnologia adotados para ajudar a socorrer outros Estados. Como diz o lema no brasão de São Paulo: “Pro Brasilia Fiant Eximia”, que significa: pelo Brasil façam-se grandes coisas.

  3. Pérsio Disse:

    Lula foi o único que teve a coragem de enfrentar os velhos coronéis da Bahia, Alagoas e Sergipe. Lembrar que um bispo católico e até Elba Ramalho foram contra a transposição. Assim, o pai da transposição se chama Luís Inácio Lula da Silva.

  4. É. Será muita ingratidão e falsidade dos que irão inaugurar a finalização da Obra de Transposição das Águas do Velho Chico aos Estados da Paraíba, Pernambuco e Ceará não buscar a honestidade e falar de alto e bom tom que o Ex-Presidente Lula foi o idealizador dessa grandiosa obra hídrica no Brasil, pois, 90% dessa obra foi concretizada nos Governos Lula e Dilma. Com a palavra os que farão esta inauguração e falarão à Nação sobre a finalização da mesma. Tomara que sejam realmente homens públicos e deixem a picuinha e as traições de lado. A Paraíba não merece este gesto vil e nefasto. Mas, tudo pode acontecer quando se trata de políticos paraibanos que só sabem viver ao lado de quem está por cima e no domínio da política de plantão na República Brasileira.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *