Prefeito de Alhandra acusa antecessor de passar cheques sem fundos

Jhonathan Oliveira

Na segunda semana dos mandatos dos novos prefeitos, a máquina de acusação contra os antecessores continua a todo vapor. O prefeito de Alhandra, Renato Mendes (DEM), que já decretou calamidade financeira na cidade e procurou a polícia para denunciar o sumiço de pneus e documentação, agora está afirmando que a emissão de cheques sem fundos por parte da gestão anterior causou o bloqueio das contas da prefeitura de Alhandra

Prefeito disse que pretende acionar antecessor na Justiça

Renato disse que até a terça-feira (10) diversos cheques foram depositados na conta da prefeitura. O prefeito afirmou que sustou todos os cheques, pois pela ausência do processo de transição entre as gestões, não teve como ter acesso imediato à lista dos credores do município. Só no dia 2 de janeiro foram mais de 30 cheques, somando cerca de R$ 1 milhão.

“O pior de tudo é que devido a grande quantidade de cheques que foram emitidos sem fundo e reapresentados, as contas da Prefeitura estão bloqueadas e estamos impedidos de realizar, dentre outras pendências, pagamentos e retirada de talões. Nossa missão agora é localizar os credores para recuperarmos esses cheques e realizar o desbloqueio das contas. Já fomos até a cidade de Itambé (Pernambuco) tentar localizar uma dessas empresas para recuperar esse cheque devolvido e não localizamos”, destacou Renato.

O prefeito determinou que seja realizado um levantamento para identificar todos os cheques que estão em poder de credores. Ele também afirmou que pretende acionar o antecessor, Marcelo Rodrigues (PMDB), na Justiça. O ex-prefeito não foi localizado para comentar as denúncias do democrata.

2 comentários - Prefeito de Alhandra acusa antecessor de passar cheques sem fundos

  1. O Ministério Público tem que ser acionado para entrar com uma Ação Civil Pública para responsabilizar o Prefeito anterior pela emissão de cheques sem fundos e como se pode depreender, até para empresas fantasmas, já que o atual Prefeito se deslocou até a cidade de Itambé – PE para localizar uma das empresas a quem foi emitidos cheques para tentar resgatar e levar ao Banco e não encontrou tal empresa. Acontece em muitas Prefeituras esse golpe das empresas fantasmas e pagamentos feitas a eles – fantasmas – para engordar os bolsos sujos do Srs. Prefeitos. É a minha orientação como advogado. Procurar resgatar o nome da Edilidade e aí poder realmente e legalmente fazer os novos autógrafos no Banco e poder fazer os empenhos e devidos pagamentos aos fornecedores por via cheques legais. Vai ai a minha sugestão, caro Renato Mendes.

  2. MISAELOLIVEIRA Disse:

    E O CASO DOS PREFEITOS QUE EMITIRAM CHEQUES COM O DEVIDO SALDO EM CAIXA , E O NOVO PREFEITO SUSTOU TODOS OS CHEQUES, QUAL O PROCEDIMENTO.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *