Em coletiva, Ricardo redobra ataques a Cássio Cunha Lima

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) não estava presente à coletiva de imprensa com o governador Ricardo Coutinho (PSB), nesta terça-feira (20), na Granja Santana, em João Pessoa, porém, foi lembrado como poucos pelo gestor paraibano no seu discurso repleto de metáforas. O tucano e o socialista estiveram na mesma trincheira entre 2010 e 2014, quando houve o rompimento e Cunha Lima disputou o governo contra o atual governador. Desde então, as referências mútuas não são nada elogiosas.

Aquele “que tenta emergir das trevas”, “aquele que se encontra no ostracismo”, “aquele que apoiou o golpe”, “aquele que arrombou Camará”… foram algumas das figuras de linguagem adotadas pelo governador para fazer referência ao ex-aliado que, para ele, está entre os que “vestiram o figurino das vestais da moralidade” para cassar uma presidente, em referência a Dilma Rousseff (PT), que não tem nenhum processo contra ela. “Ele, inclusive, fugiu de Brasília. Está aí caladinho”.

As críticas surgiram durante comentário do governador sobre fissuras registradas na barragem de Camará, recentemente entregue pelo governo do Estado. Segundo ele, não há qualquer risco de rompimento, como ocorreu durante a gestão do tucano à frente do governo da Paraíba. O socialista também acusou o senador de semear os boatos. Outro ponto polêmico que permeou a entrevista, foi comentário de Cássio a respeito da demora da Justiça Eleitoral para julgar as ações contra Ricardo. Mesmo sem ser questionado sobre isso, o governador questionou o andamento do processo que trata do dinheiro jogado de um prédio durante a campanha de 2006, ainda não julgado em instâncias.

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *