Para Galdino, Ricardo “reconhece” que tucanos estavam certos

Foto: Agência ALPB

Foto: Agência ALPB

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB), usou a saída pela tangente para escapar das cobranças da oposição por mais discussão sobre a votação da MP 247/2016, que trata do desmembramento de pasta para formar as secretarias de Planejamento, Orçamento Gestão (Seplag) e Finanças (Sefin). O questionamento de Tovar Correia Lima (PSDB) era sobre a necessidade de criação de 30 cargos, decorrente da separação da antiga estrutura. A votação ocorreria nesta terça-feira (29), mas foi adiado para a quarta.

Ao argumentar sobre a insistência do governo na criação dos cargos, apesar do momento de crise econômica, Galdino usou de ironia para dizer que apenas está sendo devolvido o status anterior, de quando o governador era o também tucano Cássio Cunha Lima. “O governador está apenas reconhecendo que vocês estavam certos e recriando a estrutura que existia antes”, alegou, com pressa para encerrar a sessão.

Em depoimento recente sobre a matéria, o líder do governo na Assembleia, Hervázio Bezerra (PSB) observou os pontos positivos e negativos. “A experiência teve uma lado positivo, no que se refere a economia, mas teve também negativos, pelo acúmulo de serviço e pela quantidade de atribuições de uma secretário com duas pastas importantes”, pontuou Hervázio.

 

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *