São Bento: prefeito eleito se descreve como “não político” e atuará como médico

jarques_lucio

Prefeito eleito de São Bento, Jarques Lúcio (DEM), promete não abandonar a função de médico. Foto: Suetoni Souto Maior

O prefeito eleito de São Bento, no Sertão, Jarques Lúcio (DEM), tem adotado um discurso muito peculiar e atual em relação à nova leva de políticos que entrou na vida pública no pleito deste ano. Apesar de pertencer a uma família que tem laços profundos com a rotina político-partidária, ele se apresenta como um “não político”. Discurso similar, em parte, aos de João Dória Júnior (PSDB), em São Paulo (SP), e Alexandre Kalil (PHS), em Belo Horizonte. A diferença é que enquanto o primeiro se apresenta como médico, os outros dois são empresários.

Às voltas com as dificuldades da transição, o novo prefeito diz que não quer perder a identidade de médico, a exemplo do que ocorre comumente com outros políticos. Alguns se afastaram tanto da profissão que todos têm dificuldades de lembrar deles como médicos. Um exemplo disso é o ministro Vital do Rêgo Filho, do Tribunal de Contas da União (TCU). Por conta disso, ele pretende conciliar o trabalho na prefeitura com o exercício da medicina. Com especialidade em urologia, abraçou a campanha Novembro Azul, voltada para a saúde do homem.

Campanha

“Durante a campanha, apresentei minha declaração de Imposto de Renda para os eleitores, deixando claro que precisarei continuar atuando como médico para manter meus rendimentos”, destacou Lúcio, deixando claro que ganha mais na atividade médica que o salário de prefeito. “Não me elegi para desviar dinheiro dos cofres públicos”, ressalta. O futuro gestor pretende pedir licença dos cargos para os quais foi concursado no Hospital Santa Isabel e no Hospital Universitário Lauro Wanderley, mas vai manter as atividades na sua clínica. “Vou me dividir”, disse.

Ainda muito jovem, com 36 anos de idade, Jarques Lúcio diz esperar uma prefeitura com muitas dificuldades a partir de janeiro. Ele venceu o atual prefeito, Gemilton Souza (PSB), pela apertada vantagem de 47 votos (foram 11.234 contra 11.187). Logo depois do pleito, o bloco cirúrgico mantido pelo poder público municipal foi fechado. Há problemas de estruturas nas escolas, prédios públicos e frota de veículos. Além disso, houve suspensão de carros-pipa. Lúcio diz também que o Instituto de Previdência da cidade tem um débito de R$ 16 milhões.

São Bento é uma cidade com cerca de 36 mil habitantes e uma economia forte, voltada para a produção de redes. O novo prefeito diz que vai sistematizar a atividade e promover um evento voltado para a expansão da atividade, será a Expotextil. Recentemente, ele se reuniu com o governador Ricardo Coutinho (PSB) para quebrar o gelo após a campanha. O gestor socialista apoiou Gemilton, que é do seu partido. Mas como o DEM é da base do governo, o perfeito eleito acredita que a interlocução será boa. Agora é esperar…

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *