Paraíba: governo não dá esperanças de reajuste para servidores em 2017

Tárcio Pessoa discursa durante sessão sobre a LDO

Tárcio Pessoa fala sobre a LOA de 2017

Os servidores estaduais paraibanos vão para o segundo ano com pouca ou nenhuma previsão de reajuste. A Lei Orçamentária Anual (LOA) enviada pelo governo do Estado para a Assembleia Legislativa não contempla qualquer previsão de aumento salarial para os profissionais, repetindo o cenário de 2016. A data base dos servidores estaduais é o mês de janeiro, porém, neste ano, o governador Ricardo Coutinho (PSB) editou medida provisória congelando salários e proibindo progressões no serviço público estadual. A medida vale por tempo indeterminado e já foi ratificada pelos deputados estaduais.

Durante audiência na Assembleia Legislativa da Paraíba, nesta terça-feira (1º), o secretário de Planejamento do Estado, Tárcio Pessoa, revelou as dificuldades para fechar as contas no azul, apesar de ter garantido que não haverá déficit primário. Ele lembra que o governo federal terá déficit de pelo menos R$ 100 bilhões. Quanto à possibilidade de reajuste, ele lembra que o orçamento para 2017 terá R$ 52 milhões a menos que o executado neste ano, ficando na casa dos R$ 11,38 bilhões. Além disso, o Estado compromete atualmente 64,4% da receita corrente líquida com pessoal, quando a lei estabelece como teto 60%.

Apesar de falar em dificuldade, Tárcio não é conclusivo sobre a impossibilidade de reajuste salarial: “Temos flexibilidade para, diante da macropolítica estabelecida pelo governador, definir quais são os caminhos. É uma decisão que cabe ao gestor maior do estado tomar. Estamos preparados para, em se houver espaço, fazer uma revisão orçamentária. Agora, sabemos que dentro do contexto nacional precisamos de muita prudência. Precisamos trazer o estado para dentro da relação de pessoal- receita corrente líquida que estabelece a Lei de Responsabilidade fiscal. Então, todos os órgãos do estado estão extrapolados por que, porque a receita caiu”, disse.

 

2 comentários - Paraíba: governo não dá esperanças de reajuste para servidores em 2017

  1. max webber venancio santos Disse:

    aqui em cuite em picui e em toda s paraiba tem milhares de servidores sem matriculas sem portarias e sem contratos. recebem salarios pelo cpf nao pagam previdencia nem estao na estatistica dafolha imagine se estivesse. as duas ultimas eleicoes desrquilibrou as financas do estado da paraiba. com osecretariozinho cameloooi

  2. Elizabeth R Gouveia Disse:

    Mediocridade pura. O governo tem gasto com a politicagenzinha e por isso n tem dinheiro p valorização de pessoal

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *