Pirataria: operação da Polícia Federal cumpre mandados na Paraíba

dominio-retirado-do-ar

Reprodução: Armagedomfilmes.biz

A Paraíba está entre os quatro estados onde a Polícia Federal cumpriu mandados de prisão, busca e apreensão nesta quinta-feira (13), no bojo da operação Barba Negra. A ação desarticulou uma organização especializada na prática de crimes contra os direitos autorais pela internet. Ao todo, foram expedidos 12 mandados de busca e apreensão e cinco de prisão pela 1ª Vara Federal de Sorocaba (SP). Os estados alvos da operação, além da Paraíba, foram São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco.

A primeira fase da operação foi desencadeada em novembro de 2015, quando a Polícia Federal tirou do ar o site site Mega Filmes HD, que oferecia um acervo com cerca de 150 mil filmes, documentários, séries de TV e shows.
Cinco pessoas foram presas nesta quinta-feira e um homem está foragido. A operação contou com a cooperação internacional da Interpol, que permitiu a retirada do ar os sites Armagedomfilmes.biz, Filmesonlinegratis.net e Megafilmeshd20.org. Os dois últimos, no entanto, ainda podiam ser acessados às 12h43.

mega-dilmes-hdDe acordo com informações do G1, em Belo Horizonte (MG), um hacker foi preso em casa. O imóvel foi alvo de buscas. Um segundo mandado de prisão temporária contra outro morador da capital mineira não foi cumprido pois ele não está na cidade. A polícia cumpre ainda outros dois mandados de busca e apreensão na região. Segundo a PF, os sites operam de maneira ilegal no Brasil e disponibilizam conteúdo sem o pagamento de direitos autorais.

Em conjunto, os três sites recebem uma média de 768 milhões de visitas anuais, com mais de 11 mil títulos disponíveis para streaming, com acessos partindo do Brasil e de vários países do mundo, especialmente Portugal e Japão. Em razão do enorme tráfego, comparável a grandes portais legítimos no Brasil, os sites atraem redes de propaganda online nacionais e estrangeiras, fonte da vultosa receita que obtém, prática que é o foco desta segunda fase da operação.

Os investigados responderão pela prática dos crimes de constituição de organização criminosa com pena três a oito anos e multa, além de violação de direitos autorais com pena de dois a quatro anos e multa.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *