‘Hackfest Contra a Corrupção’ foca o controle dos gastos públicos

hackfest

O fim de semana ensolarado deu lugar, na Universidade Federal da Paraíba (UFPB), a um empolgante debate sobre algoritmos, dados abertos e o melhor, o combate ao mau uso do dinheiro público. Neste domingo (9), chegou ao fim a segunda edição do ‘Hackfest Contra a Corrupção’. O evento contou com a participação de 60 estudantes, que foram divididos em oito equipes. A equipe Sherlock APP ganhou o prêmio de ferramenta mais criativa.

A equipe vencedora foi formada por Joel Alves e William Meneses, mestrandos do Programa de Pós- Graduação em Informática Aplicada (PPGIA) da Universidade Federal Rural da Pernambuco; e as estudantes de Ciências Contábeis da UFPB, Cleydiane Oliveira e Rebeca Cavalcanti. Eles desenvolveram um aplicativo que vai ajudar ao cidadão a colaborar com vários órgãos de controle. Eles conseguiram juntar o estudo à transparência, voltada aos observatórios sociais.

“Queremos contribuir com o aplicativo de uma forma bem interativa. Nossa equipe teve a ideia de fazer uma coisa muito parecida com observatório social, tanto que o tema iria ser ‘observatório social na palma da mão’, mas transformamos em ‘Sherlock APP’ para deixá-lo bem investigativo, tipo detetive, em alusão ao seriado Sherlock Homes”, disse Rebeca comunicando que em breve o aplicativo estará disponível para o cidadão. Esse é o segundo prêmio conquistado pela equipe, o primeiro foi Hacker Cidadão promovido pela empresa de informática Emprel em Recife (PE).

As ferramentas apresentadas, algumas ainda em fase de finalização, prometem ajudar bastante a sociedade e os órgãos de controle a fiscalizar a aplicação do dinheiro público. O ‘Hackfest Contra a Corrupção’ teve início na sexta-feira (7) e se estendeu até o domingo. O evento foi promovido pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB), por meio do seu Núcleo de Gestão do Conhecimento, em parceria com o Instituto UFPB de Desenvolvimento da Paraíba e o Laboratório de Transparência Pública (LabTransp) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB, a Controladoria Geral da União (CGU), a Rede Paraíba de Comunicação, a Controladoria Geral do Município de João Pessoa e com o apoio da Associação Paraibana do Ministério Público (APMP).

Os cerca de 60 estudantes participantes são dos Cursos de Ciência da Computação (ou áreas afins), Direito, Ciências Contábeis e Gestão Pública da UFPB. Durante o evento, eles contaram com suporte de integrantes da CGU e do Ministério Público. Entre as ferramentas, algumas adquiriram características de game, com pontuação para os usuários que colaborarem, por exemplo, com a fiscalização da qualidade da merenda escolar.

Compromisso dos vereadores

Os organizadores do ‘Hackfest Contra a Corrupção’ convidaram os noves vereadores eleitos pela primeira vez para a Câmara Municipal de João Pessoa para comparecerem ao encerramento do evento. O objetivo: conseguir deles o compromisso de que vão se dedicar durante o mandato com a busca pela transparência. Inclusive, a transparência das ações no Legislativo. Dos nove, três compareceram e dois assumira compromisso por escrito ou por meio de vídeo.

Foram convidados Bispo José Luiz (PRB), Damásio Franca Neto (PP), Humberto Pontes (PTdoB), Leo Bezerra (PSB), Marcos Henriques (PT), Milanez Neto (PTB), Tanilson Soares (PSB), Thiago Lucena (PMN) e Tibério Limeira (PSB). Deles, compareceram Milanez Neto, Humberto Pontes e Marcos Henriques. Thiago Lucena e Tibério Limeira mandaram comunicado, assumindo o compromisso em favor da transparência.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *