Dirigente do PT de João Pessoa é preso por fraude

A polícia civil prendeu nesta quinta-feira (29) o dirigente do Partido dos Trabalhadores Antônio Júnior Ferreira Coelho. Conhecido por Júnior Moradia, ele é acusado de cometer fraudes na aquisição de imóveis através de programas sociais mantidos pelo governo federal. De acordo com a delegada de defraudações, Vanderleia Gadi, o crime vinha ocorrendo há pelo menos quatro anos. Júnior Moradia ocupava o cargo de terceiro vice-presidente do PT da capital, apesar de o partido alegar que ele não tinha vida partidária desde 2013 e que será alvo de processo ético após as eleições. O consenso entre os petistas é que haja expulsão sumária.

O petista foi preso em Jaguaribe, na tarde desta quinta, junto com a mulher Ana Cláudia dos Santos. De acordo com Vanderleia Gadi, Júnior possuía uma associação voltada para a fraude nos imóveis. Um outro acusado do esquema se encontra preso desde julho deste ano. Por causa disso, a autora das denúncias que o levaram à prisão, de acordo com a polícia, estaria sendo ameaçada de morte desde a quarta-feira desta semana, após uma audiência no Fórum Criminal. O casal também é acusado de envolvimento com crime eleitoral. Na bolsa da mulher foi encontrado R$ 2 mil em dinheiro, que a polícia suspeita que poderia ser destinado à compra de votos. O caso, no entanto, ainda precisará ser melhor investigado, reforça a delegada.

 

Confira a nota do PT
NOTA

Foi noticiado pela imprensa local que nesta quinta-feira, 29, foi executada a prisão em flagrante de Antonio Júnior Coelho e Ana Cláudia dos Santos por fraudes na sua atuação do Movimento de Moradia da cidade de João Pessoa.

É verdade que ambos são filiados ao Partido dos Trabalhadores e que desde 2013 o Sr. Antonio Júnior não vem participando da vida partidária, muito menos da instância executiva do PT, já tendo sido inclusive afastado da Direção. Desta forma, conforme prevê os nossos estatutos e regulamentos, ele já estava excluído da direção local do PT por ter ficado mais de 2 anos fora de nossos quadros dirigentes.

Vale ressaltar que a prisão em flagrante dos citados diz respeito a atuação, segundo a policia, fraudulenta de sua vida privada e profissional. Em nada tendo a ver com o Partido dos Trabalhadores.

Por fim, informamos que a Executiva Municipal, a partir desta data já afasta sumariamente os filiados e encaminhará para a próxima reunião do Diretório Municipal a expulsão definitiva dos quadros do PT.

João Pessoa, 29/09/2016

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *