Inserção de Cida sobre “primeiras mulheres” exclui Dilma Rousseff

A inserção da candidata a prefeita de João Pessoa, Cida Ramos (PSB), sobre as primeiras mulheres a ocuparem postos importantes na sociedade brasileira excluiu a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), afastada do poder por meio de um impeachment. A propaganda tem rodado nos intervalos da programação da TV. Nela, são apresentadas Tereza de Marzo, a primeira mulher a pilotar um avião, em 1922; Ana Neri, a primeira enfermeira, em 1865; Rachel de Queiroz, a primeira na Academia Brasileira de Letras, em 1977; Chiquinha Gonzaga, a primeira compositora, em 1858, e, finalmente, Maria Lenk, a primeira nadadora brasileira a ir a uma Olimpíada, em 1964. A peça publicitária prossegue dizendo que “as primeiras abriram caminho, fizeram história. Agora você também pode fazer e eleger a primeira mulher a governar João Pessoa”, em referência à candidata do PSB.

Neste caso, vale um parêntese. Apesar de os socialistas paraibanos terem engrossado o coro em defesa do mandato da ex-presidente Dilma Rousseff, em nenhum momento a candidata Cida Ramos entrou neste rol. Isso fez, inclusive, com que petistas fizessem cobranças a ela, criando uma saia justa entre socialistas e petistas, que acabou não dando em lugar algum. Esclarecido este ponto, é importante dizer que apesar de não ser apoiadora da ex-presidente, soou estranho Dilma Rousseff não ser lembrada como primeira mulher a ocupar o cargo mais alto da política nacional.

 

2 comentários - Inserção de Cida sobre “primeiras mulheres” exclui Dilma Rousseff

  1. Ângelo Medeiros Disse:

    Corrigindo a nadadora Maria Lenk foi a primeira brasileira em uma olimpíada em 1932 e não 1964.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *