A cassação de Cunha segundo a bancada paraibana; será que vai?

Eduardo Cunha_Rodolfo Stuckert-Camara dos deputadosO destino do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), tem mexido com todos os deputados da bancada paraibana. Dos 12 integrantes, pelo menos cinco já se posicionam abertamente pela cassação do parlamentar, que foi essencial para o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). São eles Luiz Couto (PT), Efraim Filho (DEM), Pedro Cunha Lima (PSDB), Wilson Filho (PTB) e Rômulo Gouveia (PSD). Os outros, consultados pelo jornal O Globo, evitaram responder ao questionamento e devem deixar a posição para a última hora – se forem à votação.

A cassação de Eduardo Cunha entra na pauta da Câmara dos Deputados na próxima segunda-feira (12). Da bancada paraibana, os únicos parlamentares que se colocaram no ponto oposto ao deputado carioca desde o início da sua gestão na presidência foram Luiz Couto (PT) e Damião Feliciano (PDT). Ambos votaram e se posicionaram contra as chamadas “pautas-bombas” colocadas em pauta por Cunha durante as votações. Os outros, com maior ou menor proximidade, orbitaram o espaço próximo ao ex-presidente da Câmara. O fato é que, em período eleitoral, ficar ao lado de Cunha faz mal à saúde.

O que tem pesado para que os deputados abandonem Cunha, mesmo os mais próximos, é a consequência eleitoral. Os adversários políticos estão atentos às movimentações para que isso seja usado no guia eleitoral. É o caso de Manoel Júnior (PMDB), vice na chapa do prefeito de João Pessoa e candidato à reeleição, Luciano Cartaxo (PSD). Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), candidato a prefeito de Campina Grande, cuidou de se licenciar, para evitar pressão. Tem também o caso de outro peemedebista, Hugo Motta, que não é candidato, mas tem o pai, Nabor Wanderley (PMDB), disputando a prefeitura de Patos. Ou seja, o quadro é difícil para Cunha.

Veja a divisão da bancada paraibana em relação a Eduardo Cunha

Resistência – o grupo que sempre votou contra a orientação de Cunha
. Luiz Couto (PT) – sim para a cassação
. Damião (PDT) – não respondeu como vota

Ex-aliados – a ala que esteve junto nos bons momentos, mas não mais…
. Efraim Filho (DEM) – sim para a cassação
. Pedro Cunha Lima (PSDB) – sim para a cassação
. Wilson Filho (PTB) -sim para a cassação

Saia Justa – grupo dos que estiveram e que não terão como correr do apoio a Cunha
. Wellington Roberto (PR) – apoia Cida Ramos em João Pessoa – não respondeu como vota
. Manoel Júnior (PMDB) – vice na chapa de Cartaxo – não respondeu como vota
. Hugo Motta (PMFB) – o pai, Nabor Wanderley, é candidato a prefeito de Patos – não respondeu como vota
. *Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) – votava com Cunha, apesar de não ser próximo a ele. Pediu licença do mandato, dando lugar ao suplente André Amaral, também do PMDB – não respondeu como vota

Centrão – a ala dos que subiram no ônibus de Cunha e agora pedem para descer
. Rômulo Gouveia (PSD) – sim para a cassação
. Benjamin Maranhão (SD) – apoia Luciano Cartaxo em João Pessoa – não respondeu como vota
. Aguinaldo Ribeiro (PP) – apoia Luciano Cartaxo em João Pessoa – não respondeu como vota

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *