Servidores de Santa Rita já esqueceram o que é receber salários em dia

Crédito: Francisco França

Crédito: Francisco França

Os servidores municipais de Santa Rita há muito não sabem o que é receber salários. A situação motivou novo protesto da categoria nesta segunda-feira (5), em frente ao Fórum do Município. Eles cobram do prefeito Netinho de Várzea Nova (PR) a regularização dos vencimentos, que, desde o início do ano, são pagos de forma esporádica, com todos os profissionais, mesmo os efetivos, com pelo menos dois meses de salários atrasados. O prefeito foi procurado pelo blog para dar resposta sobre o problema, mas não retornou as ligações nem as mensagens enviadas.

O problema aflige mais de 2,5 mil servidores municipais, entre eles, os aposentados e pensionistas. A categoria em situação um pouco menos ruim é a da educação, a única que viu a cor de pelo menos metade dos salários de julho. Os outros não receberam nada em julho e nem em agosto. Os problemas no pagamento são registrados desde o início do ano, quando o 13º de algumas das categorias foi parcelado, sem que o compromisso de pagá-lo fosse cumprido. A folha do Instituto de Previdência (Iprev) é de R$ 1,6 milhão, para pagar além de aposentados e pensionistas, os servidores afastados por motivo de saúde.

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) realizou uma auditoria especial na prefeitura de Santa Rita, no primeiro semestre, para analisar os desmandos na cidade, mas o resultado ainda não foi divulgado. Em baixa por causa dos problemas na gestão, Netinho de Várzea Nova decidiu não disputar a reeleição e nenhum dos candidatos da cidade quer o apoio dele. O republicano chegou ao cargo depois de uma briga intensa na Câmara Municipal e na Justiça com Reginaldo Pereira, que foi eleito prefeito tendo Netinho como vice. A situação só foi estabilizada no ano passado, mas as consequências para a cidade foram desastrosas.

Sobrou para a população, que encara a rotina de postos de saúde sem medicamentos, por exemplo, e para os servidores municipais, que não têm recebido salários…

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *