Executivo Legislativo 13:01

Com apoio do PSDB a Cartaxo, PTB decide abandonar Romero

O PTB não anda nada satisfeita com a aproximação do PSDB do senador Cássio Cunha Lima com o PSD do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo. Os tucanos são os principais entusiastas da tese de construção de um chapão para a disputa na capital, com a presença de PSD, PMDB e PSDB em um único palanque. O presidente estadual da sigla tucana, Ruy Carneiro, chegou a convidar o pré-candidato do PTB a prefeito da capital, Wilson Filho, para integrar o projeto. O problema é que além de resistirem à tese, os petebistas anunciaram que vão esperar apenas a formalização da composição para abandonar as parcerias com os tucanos em todo o Estado.

Bancada_Federal_no_TRT._Wilson_Filho_pag.Pagina_3_cad.Caderno_1_Francisco_França_421042

A primeira vítima da composição será o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB). O PTB apoia a postulação dele, mas exigia a reciprocidade em João Pessoa. “Ao invés de escolher quem esteve ao seu lado, em 2014, o senador Cássio Cunha Lima está optando por quem ajudou a derrotá-lo”, disse Wilson Filho, em referência ao apoio de Cartaxo a Ricardo Coutinho (PSB). Ele garante que assim como Campina Grande, o PTB vai abandonar o projeto eleitoral dos tucanos em Patos, Guarabira, Sapé e Conde. “Todos estavam fechados para uma aliança estadual”, acrescenta.

Junto com o PTB, em Campina Grande, Wilson Filho prevê a saída dos partidos que fecharam composição estadual com a sigla trabalhista. A lista inclui PMB, PTC e PHS. “Com a tese do chapão proposta pelo PSDB, com todo o respeito aos partidos, os tucanos vão virar batedores de esteira do prefeito Luciano Cartaxo e querem que todas as outras siglas virem auxiliares de batedores de esteira”, ressaltou. Em tempo, batedor de esteira é papel desempenhado pelo segundo vaqueiro na derrubada do boi nas vaquejadas. “Não sou contra Cartaxo, mas sou contra o modelo de gestão que ele pratica em João Pessoa”, acrescentou.

Longe do PSDB, em Campina Grande, os petebistas vão iniciar o debate sobre quem apoiar nas eleições deste ano. O pós-comunista Arthur Bolinha chegou a assediar a sigla, mas não obteve sucesso. Outras possibilidades são os pré-candidatos do PSB, Adriano Galdino, e do PMDB, Veneziano Vital do Rêgo.

Mais Notícias

Comente
O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados com *