Wilson Filho nega aliança com Cida e mantém pré-candidatura em João Pessoa

Wilson FilhoO deputado federal Wilson Filho (PT) negou neste domingo (31) a intenção de abandonar a pré-candidatura a prefeito de João Pessoa. As especulações em torno da desistência ganharam força depois que Manoel Júnior (PMDB) abandonou a disputa e por causa da quase nula movimentação política do postulante nos últimos dias. O parlamentar chegou a ser procurado por emissários do governador Ricardo Coutinho (PSD), para discutir a adesão à pré-candidatura de Cida Ramos, mas nega a possibilidade de acordo. Wilson promete intensificar as movimentações pela capital a partir do registro de candidatura e prometeu realizar solenidade na próxima quarta-feira (3) para apresentar o seu programa de governo.

“Fizemos muitos eventos e, neste momento, estou finalizando o plano de governo para apresentá-l0 na quarta-feira. Além disso, estou focado no apoio de alguns partidos que ainda estão passíveis de conversa. Trabalho para construir boas surpresas durante essa semana. Estamos avançando e a resposta que temos são os resultados das pesquisas internas que mostram nosso crescimento”, assegurou Wilson Filho. Ele assegura que poderá apresentar novos aliados nesta semana. A convenção do PTB está prevista para ocorrer no dia 5 de agosto, data do aniversário de João Pessoa e último dia para os eventos do gênero. O parlamentar conta com os apoios de PTB, PMB, PTC e PTN.

Manoel Júnior rebate Veneziano: “(ele) se mete na vida dos outros”

reuniao_do_pmdb-_manoel_junior_pag.Pagina_3_cad.Caderno_1_Rizemberg_Felipe_378830

Crédito: Rizemberg Felipe

O deputado federal Manoel Júnior, pré-candidato do PMDB a vice-prefeito de João Pessoa, não gostou nada das críticas feitas pelo deputado federal peemedebista Veneziano Vital do Rêgo à aliança firmada pelo partido, na capital, com o prefeito Luciano Cartaxo (PSD), que vai disputar a reeleição. Na condição de pré-candidato a prefeito de Campina Grande, Veneziano disse neste sábado (30) que o partido se apequenou, na capital, ao se aliar a Cartaxo. Júnior contesta: “Demos em João Pessoa um exemplo de como se faz política resgatando o respeito e a autonomia das lideranças e dos municípios. Os verdadeiros líderes crescem a partir dessa atitude de diálogo, sem passar por cima do ninguém, sem cometer a indelicadeza de se meter na vida dos outros”.

O peemedebista continuou: “Venho construindo há mais de ano meus caminhos rumo à Prefeitura de João Pessoa e se chegamos nessa aliança ampliada com diversos partidos é porque mostramos força e sabedoria políticas”. A reação ocorreu depois que Veneziano Vital deu declarações de que o PMDB tem se submetido a um arranjo partidário que difere de sua postura nas eleições de 2014, com a possibilidade de “graves consequências em 2018”. O parlamentar foi um dos que brigou internamente para que os peemedebistas não fechassem com o PSD de Cartaxo. Contribuiu para isso o fato de o palanque do pessedista, na capital, projetar as presenças do senador Cássio Cunha Lima (PSDB) e do deputado federal Rômulo Gouveia (PSD), seus adversários em Campina Grande.

Depois de Manoel Júnior, Wilson Filho deve retirar pré-candidatura em João Pessoa

WILSONTem crescido nos bastidores da política, em João Pessoa, a informação de que o deputado federal Wilson Filho (PTB) vai retirar a pré-candidatura a prefeito de João Pessoa e apoiar a pré-candidata do PSB, Cida Ramos, na disputa pela sucessão municipal. Os emissários do governador socialista Ricardo Coutinho têm cercado o parlamentar há semanas, com a tese de que ele seria esmagado por uma eventual polarização entre Luciano Cartaxo (PSD), que disputará a reeleição, e Cida. De um lado, a prefeitura de João Pessoa. Do outro, o governo do Estado. No meio, espremido, Wilson tentando se configurar como terceira via. O petebista resistiu muito no primeiro momento, mas a adesão do PMDB de Manoel Júnior a Cartaxo, dizem socialistas, tem funcionado como catalisador para o acordo.

As especulações crescem porque à medida que se aproxima o período decisivo para a pré-candidatura, com a proximidade das convenções, vem diminuindo o empenho de Wilson Filho para se consolidar como opção para a disputa, pelo menos, na cabeça de chapa. Há quem diga que ele será o vice a ser anunciado nesta semana por Cida Ramos. A última plenária promovida pelo deputado em bairros de João Pessoa aconteceu no dia 12 deste mês. De lá para cá, ele participou de agendas pontuais com categorias e do Encontro Estadual do PTB, quando o ex-senador Wilson Santiago o garantiu na disputa. Pouco para o pré-candidato. Nos dois últimos fins de semana, por exemplo, ele trocou a busca por votos e apoios na capital por agendas em cidades do interior. Foram 11 convenções municipais no fim de semana.

Movimentação tímida

Na política, como na vida, as pré-candidaturas e as candidaturas são do tamanho do empenho e das movimentações do postulante. No momento atual, apesar dos discursos recentes em contrário, sem medo de errar, é inevitável concordar com as especulações. O petebista, na busca para se consolidar na disputa, angariou os apoios de PMB, PTC e PTN. Sonhava com a Rede, que foi para Cida. Se efetivamente fechar com o PSB, Wilson Filho deve levar para a composição a maioria das agremiações, com exceção, talvez, do PTN do deputado Janduhy Carneiro, adversário do governador Ricardo Coutinho. O coordenador político da campanha de Cida Ramos, Nonato Bandeira, tem feito mistério sobre o anúncio de novas lideranças, mas assegurou que haverá novidades para a última semana das convenções.

Cartaxo é tratado como golpista e enganador na convenção do PT

Convenção do PTO prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), não foi esquecido durante a convenção do seu ex-partido, o PT. O evento foi realizado para homologar, respectivamente, os nomes de Charliton Machado e Nelson Lira para prefeito e vice de João Pessoa, representando o Partido dos Trabalhadores. Discurso após discurso, o tom foi o mesmo: ataque ao pessedista, que trocou de partido no ano passado, e aos seus novos aliados, notadamente as lideranças do PMDB e do PSDB.

O tom crítico foi apresentado pelo professor Charliton Machado, o primeiro a discursar. A fala dele foi iniciada com o tradicional “fora Temer” e seguiu com a convocação da militância para enfrentar o que ele chamou de “partidos golpistas”, com atenção especial para o PSD de Luciano Cartaxo, o PMDB de José Maranhão e Manoel Júnior e o PSDB de Cássio Cunha Lima. Cartaxo, vale ressaltar, foi tratado por ele como “enganador da militância petista”, que o apoiou em 2012.

Tom ácidoConvenção do Pt 2
Temas muito peculiares permearam os três primeiros discursos. O de Charliton, o de Aparecida Diniz, presidente municipal do partido, e o de Giucélia Figueiredo, presidente estadual. Todos deixaram clara a necessidade de defesa do legado petista na área social, sem descuidar do crescimento da economia. Outro ponto destacado neste sábado e que terá lugar na campanha é a tese de que todas as obras em andamento na capital têm o DNA do PT.

Aparecida Diniz, que era vice-presidente do PT e assumiu a titularidade logo após Lucélio Cartaxo seguir o irmão rumo ao PSD, acusou o prefeito de ter perdido recursos federais por “incompetência”. Entre os exemplos disso, ela citou o hospital da mulher, prometido durante a campanha. Giucélia disse que a campanha servirá, também, para evitar que “os golpistas” escondam da população a importância e as conquistas dos 13 anos do governo petista.

Ricardo Coutinho é o alvo das críticas na convenção do PMDB. Veja nos vídeos

O governador Ricardo Coutinho (PSB) não é candidato nas eleições deste ano, mas isso não impediu de ele ser o alvo das atenções de pessedistas e peemedebistas neste sábado (30), durante a convenção do PMDB, em João Pessoa. Tanto o prefeito Luciano Cartaxo (PSD), quanto o deputado federal Manoel Júnior, candidatos respectivamente à reeleição e a vice-prefeito, usaram um tom bastante duro ao se referirem ao governador. Cartaxo, um pouco mais ameno, falou de futuro e continuidade do trabalho ao se referir à aliança com os peemedebistas. Fora do palanque, após os discursos, ironizou a pré-candidata socialista a prefeita, Cida Ramos, que não foi citada em nenhum momento nos discursos. “Eu nem sei quem será o candidato do PSB, já que tanta gente diz que o nome será trocado”, disse, em referência às especulações de que a deputada Estela Bezerra será o nome escalado para a missão.

Já Manoel Júnior foi mais incisivo nas críticas. Desafeto de Ricardo Coutinho, de quem foi vice no primeiro mandato do socialista à frente da prefeitura de João Pessoa, o parlamentar fez críticas à gestão socialista no que diz respeito principalmente à segurança. Diante de um auditório lotado, foi aplaudido ao dizer que ele e Cartaxo iriam cobrar do governador soluções para a área, para tirar a capital da lista das cidades mais violentas do mundo. Diante do clima pouco amistoso em relação ao “aliado” socialista, Maranhão disse saber que a formalização da aliança com o PSD, neste sábado (30), no auditório da Asplan, em João Pessoa, significará o rompimento do PMDB com o PSB de Ricardo Coutinho.

Cartaxo, Manoel Jr. e Maranhão chegam juntos para convenção do PMDB

Manoel Convenção do PMDBAs críticas ao governador Ricardo Coutinho (PSB) deram o tom da convenção do PMDB, para a homologação do apoio do partido à pré-candidatura do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) à reeleição, em João Pessoa. A sigla confirmou o nome do deputado federal Manoel Júnior para compor a chapa majoritária da coligação. Logo na entrada para o evento, na Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan), neste sábado (30), o senador José Maranhão, presidente da Executiva Estadual do PMDB, reconheceu que a aliança representaria o rompimento com Coutinho.

O prefeito Luciano Cartaxo, no discurso, para um auditório lotado, agradeceu o apoio do PMDB e assegurou que a aliança será feita com base em compromisso. “Essa é a aliança a favor de João Pessoa”, assegurou. Apesar das reclamações de aliados como o presidente da Câmara Municipal, Durval Ferreira (PP), que defendia a escolha do vice de forma colegiada, Cartaxo se referiu a Manoel Júnior o tempo todo como vice na chapa. “Ele vai dar grande contribuição para a Saúde de João Pessoa, pela capacidade que tem”, destacou.

Manoel Júnior aproveitou o seu discurso para elogiar o apoio de José Maranhão ao projeto e fez duras críticas ao governo do Estado, principalmente no que se refere ao crescimento da violência na Paraíba. “Nossa capital está entre as 16 cidades mais violentas do mundo. É a quarta capital mais violenta do país. Vamos cobrar do governo para que isso mude”, criticou o pré-candidato a vice, sem poupar também críticas a setores como saúde e educação.

O senador José Maranhão ainda fez críticas ao tratamento recebido pelo PMDB por parte do governador Ricardo Coutinho. Ele assegurou que o partido esteve várias vezes em posição de decidir as eleições favoravelmente a Coutinho, mas nunca foi tratado verdadeiramente como aliado. A pré-candidata do PSB, Cida Ramos, foi esquecida nas citações dos oradores do PSD e do PMDB durante a convenção peemedebista.

Charliton Machado inclui o ex-presidente Lula como atração para convenção

Convenção PT JPO ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será uma das atrações da convenção do PT, em João Pessoa, neste sábado (30), às 15h, mas não presencialmente. Ele gravou mensagem para o professor Charliton Machado, que terá seu nome confirmado no evento para encabeçar a chapa majoritária, ao lado do empresário Nelson Lira, também do PT, que ocupará a vice.  “Claro que o nosso ex-presidente não deixaria de estar na nossa Convenção, se não poderemos ter a sua presença física, pois já existia uma agenda prévia, teremos a sua imagem e a sua mensagem gravada especialmente para este momento”, destacou Aparecida Diniz, presidenta municipal do PT de João Pessoa.

Diniz explicou que o espaço da área de lazer do Sesc Centro será toda adaptada para receber os pré-candidatos a prefeito e a vereador, além de áreas específicas para as crianças, pessoas com deficiência e idosos: “Será uma grande festa, a largada inicial do que eu acredito ser uma das campanhas mais importantes e bonitas do PT de João Pessoa. O PT chega unido e forte”. São esperados para o evento as principais lideranças do PT, a exemplo do deputado federal Luiz Couto e dos deputados estaduais Anísio Maia e Frei Anastácio, membros do diretório estadual, além da militância do partido.

Lava Jato

A pré-candidatura de Machado, em João Pessoa, tem como principal objetivo resgatar o legado do PT na capital. O partido elegeu o atual prefeito, Luciano Cartaxo, mas ele migrou para o PSD por causa dos escândalos de corrupção que respingaram até nas principais estrelas nacionais da sigla. O ex-presidente Lula, inclusive, se tornou réu nesta sexta-feira (30) em processo que o acusa de tentar obstruir a Justiça comprando o silêncio do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, um dos delatores do esquema de corrupção que atuava na estatal do petróleo. Junto com Lula, foram indiciados o ex-senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS), o ex-chefe de gabinete de Delcídio Diogo Ferreira, o banqueiro André Esteves, o advogado Édson Ribeiro, o pecuarista José Carlos Bumlai e o filho dele, Maurício Bumlai.

 

 

Convite para Zé Ramalho custará dois quilos de alimentos

Crédito: Otto Guerra

Crédito: Otto Guerra

Depois de muita polêmica, o governo do Estado divulgou o critério para o acesso à apresentação de Zé Ramalho e da Orquestra Sinfônica da Paraíba, no dia 5 de agosto, no Teatro Pedra do Reino, em João Pessoa. Pelo menos parte das quase 3 mil vagas do teatro será ocupada por quem trocar dois quilos de alimentos pelos convites. Bem, para os interessados, é melhor ter pressa, porque o número disponível não foi divulgado ainda pelo secretário de Cultura, Lau Siqueira. Ele estima que serão trocados mais de 1,5 mil.

Os convites poderão ser trocados por alimentos no Espaço Cultural, a partir das 9h do dia 4 de agosto, portanto, um dia antes da apresentação. Os produtos arrecadados serão doados à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). O cachê do cantor e compositor Zé Ramalho será de R$ 170 mil, segundo publicação ocorrida na edição do dia 28 do Diário Oficial do Estado. Além da cota para a troca por alimentos, parte dos convites será distribuída entre os convidados de Zé Ramalho e do governador Ricardo Coutinho (PSB).

Antes de o critério para distribuição dos convites ser definido, houve muita polêmica nas redes sociais. Os internautas temiam que se repetisse o episódio da inauguração do Teatro, no ano passado, quando as apresentações da Orquestra Sinfônica da Paraíba e das cantoras Maria Juliana e Zélia Duncan foram apenas para convidados do governador. O show de Zé Ramalho marca uma dupla comemoração: 40 anos de carreira do artista e aniversário da cidade.

No show, com repertório consagrado pelo artista e que será gravado em DVD, Zé Ramalho vai atuar ao lado dos 138 músicos da orquestra. O convite ao artista foi feito pelo próprio governador Ricardo Coutinho (PSB).

Manoel Júnior diz sim a Maranhão e será vice de Cartaxo

Luciano e ManoelO deputado federal Manoel Júnior disse “sim” ao senador José Maranhão, presidente estadual do PMDB, e terá o nome indicado na convenção do partido, prevista para este sábado (30), para figurar na condição de vice da chapa encabeçada pelo prefeito Luciano Cartaxo (PSD), que disputará a reeleição. O encontro aconteceu no início da tarde desta sexta-feira, após o parlamentar participar de reunião com os pré-candidatos a vereador que vão compor a chapa proporcional. O deputado se mostrava indeciso e viu surgir outras opções dentro do partido, a exemplo do advogado e suplente de senador Roosevelt Vita.

A previsão é de que Manoel Júnior chegue à convenção neste sábado, na Associação dos Plantadores de Cana de Açúcar da Paraíba (Asplan), acompanhado do senador José Maranhão e do prefeito Luciano Cartaxo. Apesar da indicação do PMDB e de ela ser condição para a aliança, os pessedista dizem que terão que submeter o nome à avaliação dos partidos aliados. O PP, do presidente da Câmara de João Pessoa, Durval Ferreira, ameaça romper e migrar para a base de Cida Ramos (PSB). Ao todo, onze partidos compõem a base aliada que vai apoiar Manoel Júnior na disputa.

Em conversa com o blog, o senador José Maranhão disse que chegará para a convenção já com o nome em mãos, com o consenso construído. Ele fez elogios a Manoel Júnior, sem descuidar de reconhecer os valores dos outros nomes indicados, como Roosevelt Vita e Neto Franca. O parlamentar ressaltou que o deputado tem o nome mais massificado, era a opção do partido para a disputa majoritária até bem pouco tempo, por isso, aparecia como favorito para a composição. Luciano Cartaxo já conta com os apoios de PCdoB, PSD , PP, PRB, PHS, PSDC, Solidariedade, PMN, PSDB e PSC para a disputa da reeleição.

 

Energisa corta energia de prédios públicos em Curral de Cima

É vergonhoso o que tem acontecido com algumas prefeituras paraibanas. Os moradores da pequena cidade de Curral de Cima, com 5.245 moradores, se depararam nesta semana com os prédios públicos com as luzes apagadas. Nem o ginásio esportivo da cidade foi polpado. O motivo: o prefeito Nadir Fernandes (DEM) não pagou a conta de energia elétrica junto à Energisa. O blog confirmou a informação com a concessionária, que não detalhou o montante do débito no município localizado no Vale do Mamanguape.

Curral de cima2 Curral de cima

O problema é que há um histórico de inadimplência na cidade. Em 2013, o atual prefeito foi condenado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) por débito de R$ 878 mil com a Energisa. Por causa disso, as contas dele referentes ao exercício julgado foram rejeitadas e foi imputado um débito de R$ 2,4 milhões. O gestor também é acusado de saídas não comprovadas de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).