Wellington Roberto faz manobra para tentar salvar Eduardo Cunha

Que o presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), dispõe de um séquito fiel entre os deputados federais paraibanos todo mundo sabe, mas o comportamento dos parlamentares da terra de José Américo para salvar o parlamentar carioca tem sido vergonhoso. Depois de Manoel Júnior (PMDB) ter conseguido a troca de relatores na fase inicial do processo, no ano passado, atrasando o julgamento, agora surge Wellington Roberto (PR) com outro vexame. É de autoria dele o requerimento enviado ao presidente em exercício da Casa, Waldir Maranhão (PP-MA), com questionamentos sobre o processo. O material foi remetido por Maranhão à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

Wellington Roberto (E) briga por Cunha no Conselho de Ética

Wellington Roberto (E) briga por Cunha no Conselho de Ética

Ao todo o requerimento possui quatro questionamentos. Waldir Maranhão quer saber:

1. “Finalizado o processo com aprovação de parecer que conclua pela aplicação de penalidade, formalizado por meio de projeto de resolução do Conselho, o que é submetido à deliberação do plenário: o projeto de resolução ou o parecer?”

2. “Ao se apreciar em plenário o projeto de resolução, admitem-se emendas?”

3. “As emendas podem ser prejudiciais ao representado Eduardo Cunha?”

4. “No caso de rejeição, pelo plenário, do projeto de resolução, passa-se à deliberação da representação original, ou essa é considerada prejudicada?”
Eduardo Cunha, mesmo afastado do comando da Câmara dos Deputados, tem demonstrado grande poder de articulação para salvar a própria pele. E os paraibanos têm ajudado bastante. O peemedebista Hugo Motta chegou a ir a algumas sessões, mas desistiu depois que viu o desgaste que enfrentaria. Mas Wellington Roberto e Manoel Júnior, não. Esses são assíduos e realmente brigam no sentido literal para salvar o mandato de Eduardo Cunha.

Seminário Cidade Expressa trará dois ministros à Paraíba

Os ministros das Cidades e da Ciência e Tecnologia, Bruno Araújo e Gilberto Kassab, respectivamente, estarão na Paraíba na próxima sexta-feira (3). Os dois vão participar do Seminário Cidade Expressa, que neste ano tem como tema “Plano de mobilidade urbana e transporte público coletivo”. O evento vai ocorrer no Teatro Facisa, em Campina Grande, e tem como objetivo o debate sobre novas alternativas para melhorar o a mobilidade nas grandes cidades. O seminário terá início às 8h e se estenderá até as 13h. As inscrições podem ser feitas através do site http://ctmucg.com/inscricao/. O evento conta com o apoio da Rede Paraíba de Comunicação.

Gilberto-Kassab-Ministro-das-Cidades-foto-Alexandra-Martins-Camara-dos-Deputados-17-09-2012_201209160001

Kassab é ministro da Ciência e Tecnologia

Bruno araújo

Bruno Araújo assumiu o Ministério das Cidades

 

Análise: Prefeitura tem sido a pior inimiga dela mesma no episódio da Lagoa

Os vereadores do bloco de oposição ao prefeito Luciano Cartaxo (PSD) devem estar muito decepcionados com o próprio desempenho no intento de gerar uma agenda negativa para o prefeito e candidato à reeleição. Eles perdem feio para a própria gestão municipal quando o assunto é potencializar os desacertos na reforma da Lagoa e do Parque Solon de Lucena. E neste contexto o estouro do asfalto na rua Padre Azevedo, no Centro, em decorrência do alargamento do túnel, é apenas a cereja no bolo.

Vereadores visitam rua interditada após rompimento do asfalto

Vereadores visitam rua interditada após rompimento do asfalto

É inegável que a reforma na Lagoa é positiva, era necessária e tende a dar uma grande contribuição ao turismo da cidade, porém, é inconcebível a quantidade de erros na mobilidade e na obra em si. O problema é que a teoria e a prática não têm andado de mãos dadas. A prefeitura construiu uma tubulação com dois metros de diâmetro e cerca de 684 metros de extensão para ampliar a capacidade de escoamento da água nos dias de chuva. O projeto previa que isso evitaria novas enchentes na Lagoa, problema verificado há décadas.

A lógica era que com um diâmetro maior, a água das chuvas escoaria sem problemas da Lagoa até a rua Padre Azevedo, onde um ramal ligaria a nova tubulação à antiga, que tem 1,2 metros de diâmetro e leva a água em direção ao rio Sanhauá. A engenharia deu certo em relação à Lagoa, que não transbordou mesmo nos dias de maior precipitação. O problema é na sequência do túnel porque o próprio ensinamento bíblico ensina que a roda grande não gira dentro da pequena. Não em condições normais.

_prefeito_visita_tunel_da_lagoa_pag.Pagina_3_cad.Caderno_1_Rizemberg_Felipe_439631

O volume maior de água que desce a ladeira, vindo da Lagoa, não consegue escoar pela abertura menor. O prefeito Luciano Cartaxo anunciou novas obras de drenagem na área para garantir o escoamento e evitar que novamente haja rompimento da pista e o fenômeno quase bíblico da multiplicação dos peixes que descem pela tubulação. As obras vão começar em 20 dias, mas o estrago pode ser maior neste meio tempo, caso as chuvas tenham continuidade.

A reforma da Lagoa já revelou problemas com relação ao trânsito no entorno, com queixas dos pedestres que descem dos ônibus e andam por espaços estreitos. Um veículo de transporte coletivo quebrou recentemente na área de acesso às paradas e gerou caos no trânsito. Os vereadores da oposição, visando gerar agenda negativa, não cansam de reclamar e até tentaram instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar suposto sobrepreço de R$ 10 milhões na obra. Mas sem sucesso significativo até o momento.

A efetividade das queixas dos parlamentares, é bom lembrar, tem sido fichinha perto dos problemas gerados pela própria gestão. Ou seja, se não quiser ver a imagem pessoal e obra entrar pelo cano, melhor correr…

Estela Bezerra não descarta saída de Ricardo Coutinho do PSB

A deputada estadual Estela Bezerra não descarta a saída de todo o grupo liderado pelo governador Ricardo Coutinho do PSB. A insatisfação surgiu por causa do posicionamento nacional da sigla, que orientou a bancada federal a votar favoravelmente ao impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT) tanto na Câmara quando no Senado. Para a deputada, a sigla precisa corrigir nacionalmente o seu curso e voltar à “defesa do socialismo e do campo progressista”.

Foto: Francisco França

Foto: Francisco França

A debandada, no entanto, Estela reforça, só ocorrerá em caso de punições impostas pela Executiva Nacional por causa da posição dos socialistas paraibanos, que têm participado de manifestações contra o que chama de “golpe parlamentar”. Partiu de um deputado socialista, Jeová Campos, o requerimento para a sessão na Assembleia que receberá Dilma Rousseff na Paraíba. A deputada diz que até agora não houve manifestação nacional em relação a censura. “Continuamos no partido, mas esperando que ele corrija o seu curso”, pontuo Estela Bezerra.

Raoni Mendes e Athur Filho vão assumir vaga na Assembleia

A articulação socialista que vai levar os vereadores Raoni Mendes (DEM), de João Pessoa, e Arthur Filho (PRTB), de Cabedelo, para a Assembleia Legislativa está madura. Os dois são suplentes na coligação encabeçada pelo PSB e, no caso da capital, abre-se espaço para que a suplente de vereadora Sandra Marrocos (PSB) assuma uma vaga na Câmara Municipal, na vaga deixada por Mendes. A articulação teria como fim fortalecer a pré-candidatura da secretária de Desenvolvimento Humano, Cida Ramos (PSB), para a prefeitura de João Pessoa.

PTB._Pre_candidato_em_Joao_Pessoa._Raoni_Mendes_pag.Pagina_3_cad.Caderno_1_Francisco_França_467347

Raoni Mendes deve assumir o mandato na ALPB

Nesta quarta-feira (1º), Arthur Filho deve ser empossado. São necessárias duas licenças para que os dois parlamentares suplentes assumam o cargo. Um dos cotados para deixar a Casa é o deputado estadual Buba Germano (PSB), que é aliado de Sandra Marrocos, o que tem facilitado o diálogo. Outros nomes que podem se licenciar são Adriano Galdino (PSB), que é presidente da Assembleia Legislativa e pré-candidato a prefeito de Campina Grande; Ricardo Barbosa (PSB), que prometeu coordenar a campanha de Galdino, e Estela Bezerra, também do PSB.

Galdino reconheceu que tem havido conversas sobre sua licença, mas sem nada de concreto ainda. O parlamentar ressalta que sua função como presidente da Assembleia dificulta o afastamento, apesar de reconhecer que a saída seria boa para sua campanha em Campina Grande. O deputado tenta se consolidar como uma terceira via entre as pré-candidaturas do prefeito Romero Rodrigues (PSDB) e do deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB). Ricardo Barbosa não retornou os contatos feitos pelo blog.

A ida de Raoni Mendes para a Assembleia é vista como ganho duplo pelo bunker socialista. No Legislativo estadual, haveria mais um parlamentar combativo e disposto a criticar a gestão do prefeito Luciano Cartaxo (PSD), principal adversário de Cida Ramos. Procurado pelo blog, ele reconheceu que seu foco principal seria João Pessoa e a Região Metropolitana. Além disso, com a posse de Sandra Marrocos, suplente de Mendes, a Câmara de João Pessoa passaria a ter três vereadores, número mínimo para constituir bancada. Os outros são Renato Martins e Zezinho do Botafogo.

Dilma é esperada em João Pessoa para paticipar de audiência pública

A presidente afastada Dilma Rousseff (PT) estará em João Pessoa, em 8 de junho, para participar de uma audiência pública promovida pela Assembleia Legislativa. Esta pelo menos é a expectativa do deputado Jeová Campos (PSB), autor do requerimento e que revelou a confirmação da assessoria da gestora alvo de um impeachment. O evento, para contar com maior participação, vai acontecer no Espaço Cultural, às 15h. A petista tem feito um giro pelo país para consolidar a tese de golpe contra a democracia em seu afastamento.

Foto: reprodução

Foto: reprodução

Numa reunião de Campos com os deputados estaduais Frei Anastácio e Anísio Maia, ambos do PT, ficou acertado também um ato com a participação de artistas. O governador Ricardo Coutinho já confirmou presença no evento. No giro que tem feito pelo país, a presidente tem reforçado as críticas ao presidente interino Michel Temer (PMDB-SP), a quem atribui o que chama de golpe parlamentar. “Entendemos que o impedimento de um presidente da República requer uma clara e convincente fundamentação jurídica, sem o que se torna instrumento de mera conveniência política e de interesses de curto prazo”, afirma Campos.

Os exemplos de honestidade dos deputados, no impeachment, e a cadeia

As referências de alguns deputados durante a votação da admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), no dia 17 de abril, não tem feito bem à saúde de vários deles. Dois dos casos, no entanto, são emblemáticos. Primeiro o marido e herói da deputada Raquel Muniz (PSD-MG), o prefeito de Montes Claros (MG), Ruy Muniz (PSB) foi preso pela Polícia Federal no dia seguinte à votação. Nesta segunda-feira (30), outro ícone de “honradez”, o pai do deputado federal Caio Nárcio (PSDB-MG), foi preso também pela Polícia Federal.

Confira o vídeo e a consequência

Caio Nárcio (PSDB-MG)

Durante a votação na Câmara dos Deputados, para admitir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), Caio Nárcio apareceu com a bandeira do Brasil e com um discurso de que honestidade vem de berço e o pai e o avô dele são os exemplos. “Por um Brasil onde meu pai e meu avô diziam que decência e honestidade não era possibilidade. Era obrigação”, disse o deputado no seu voto. Nesta segunda-feira, porém, uma operação conjunta das polícias Federal e Militar resultou na prisão de Narcio Rodrigues (PSDB-MG), ex-deputado federal e ex-secretário de Estado em Minas na gestão Antonio Anastasia (PSDB). Ele é acusado de desvio de recursos do Centro Internacional de Educação, Capacitação e Pesquisa Aplicada em Águas (Hidroex). A obra foi erguida pelo governo estadual em Frutal, no Triângulo Mineiro, cidade natal e reduto eleitoral de Narcio Rodrigues.
Raquel Muniz (PSD-MG) – Montes Claros

Mais imediata foi a prisão do exemplo de honestidade citado pela deputada Raquel Muniz. O marido dela, o prefeito de Montes Claros (MG), Ruy Muniz (PSDB), foi preso no dia seguinte à votação do impeachment na Câmara, o dia 18 de abril. “Meu voto é em homenagem às vítimas da BR-251. É para dizer que o Brasil tem jeito, e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com sua gestão”. Ruy Muniz é acusado de sucatear os hospitais públicos da cidade para favorecer um hospital privado, que é gerido pela sua família. Ele foi preso durante a operação “Máscara da Sanidade II – Sabotadores da Saúde”.

 

Ministro libera empréstimo do BB, mas nega a Ricardo operações internacionais

O governador Ricardo Coutinho (PSB) recebeu uma notícia boa e uma ruim em relação às operações de crédito que dependiam da autorização do Ministério da Fazenda. A boa é que o ministro Henrique Meirelles liberou as duas operações com o Banco do Brasil, uma de R$ 36,943 milhões e outra de R$ 112,8 milhões. A ruim é que a concessão de garantia da União para operações de financiamento externo foi concedida apenas para Bahia e Ceará, entre os estados nordestinos.

Foto: Francisco França

Foto: Francisco França

O governo da Paraíba captou US$ 600 milhões (R$ 2,2 bilhões) junto a instituições financeiras internacionais, sendo US$ 250 milhões com a Corporação Andina de Fomento (CAF), US$ 50 milhões com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), US$ 125 milhões com o Banco Mundial e US$ 125 milhões com o Banco Europeu. Todas as operações foram aprovadas pela Assembleia Legislativa, porém, dependiam do aval da União para serem liberadas.

Independente disso, os empréstimos com o Banco do Brasil foram comemorados pelo secretário de Planejamento e Gestão do Estado, Tárcio Pessoa. Em entrevista à repórter Angélica Nunes, do jornaldaparaiba.com.br, ele explicou que o dinheiro será usado para despesas de capital. “Obras diversas nas áreas de infraestrutura, recursos hídricos, saúde e segurança (empréstimo de R$ 112 milhões) e habitação popular (R$ 36 milhões)”, explicou o secretário.

Para a Bahia, a União dará garantia para operação de crédito com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird) no valor de até US$ 200 milhões. Já para o Ceará, foi liberada a operação de crédito com Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de até US$ 50 milhões.

Operações internacionais pendentes

. US$ 250 milhões – Com a Corporação Andina de Fomento (CAF), para investimentos no Programa Caminhos da Paraíba II. Apesar de aprovado na Assembleia Legislativa, a operação não foi protocolada na Secretaria do Tesouro Nacional até o momento

. US$ 50 milhões – Com o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), para o Projeto Cooperar, que estaria em negociação na Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex): O Estado foi autorização a fazer a negociação em 21/09/2015.
Compete à Secretaria de Assuntos Internacionais do Ministério do Planejamento (SEAIN/MPOG) o agendamento da negociação, o que não foi feito até o momento

. US$ 125 milhões com o Banco Mundial e US$ 125 milhões com o Banco Europeu para investimentos na área de segurança hídrica, tanto na parte física dos mananciais, reservatórios, barragens, canais e adutoras como ações da Aesa. Essas operações não foram submetidas à análise da Secretaria do Tesouro Nacional

Chefe da CGU na PB entrega o cargo em protesto contra ministro “grampeado”

O chefe da Controladoria Geral da União (CGU) na Paraíba, Gabriel Aragão Wright, entregou o cargo nesta segunda-feira (30) em protesto contra o ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Martins Silveira. Ele foi flagrado em gravação feita pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, dando sugestões sobre como o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), deveria proceder para frear as investigações da Lava Jato sobre o núcleo peemedebista.

AC_CGU_Foto_Antonio_Cruz00705302016

A decisão de Aragão segue movimento nacional da categoria, com todos os chefes de controladoria do país entregando o cargo ao mesmo tempo. “O ministro Fabiano Martins Silveira participou de reuniões escusas para aconselhar investigados na Operação Lava Jato, além de fazer gestões junto a autoridades e órgãos públicos com o objetivo de apurar denúncias contra seus aliados políticos”, enfatizou o agora ex-chefe da CGU na Paraíba.

A repercussão das gravações de Fabiano Silveira foi muito ruim. Ainda no domingo (29) ele foi convocado pelo presidente em exercício Michel Temer (PMDB-SP) para dar explicações. De acordo com fontes próximas ao gestor, ele esperaria a repercussão do caso para tomar uma decisão sobre a exoneração ou não do ministro. Na manhã desta segunda-feira, servidores da CGU cercaram o prédio da pasta em Brasília.

Gabriel Aragão entregou o cargo

Gabriel Aragão entregou o cargo

Eles alegam que o ministro não tem condições de pernanecer à frente da pasta por “não preencher os requisitos de conduta necessários”. Eles também protestam contra a mudança do nome da CGU, que passou a se chamar Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle. Os membros da controladoria alegam que a mudança de nome tem como objetivo o desmonte da atividade fim da pasta. Pela manhã, eles lavaram as calçadas do prédio.

O ministro não conseguiu acesso ao prédio da CGU.

Secretários pré-candidatos vão deixar o governo nesta semana

A semana será movimentada no governo do Estado, com vários auxiliares do governador Ricardo Coutinho (PSB) dando adeus à gestão para disputar as eleições municipais. Entre os demissionários, destaque para a secretária de Desenvolvimento Humano, Cida Ramos (PSB), que vai disputar a prefeitura de João Pessoa. A data final para as exonerações é a próxima quinta-feira (2), quatro meses antes da disputa eleitoral de outubro.

Cida-Ramos

Cida Ramos vai disputar em João Pessoa

Além de Cida, deixam a gestão para disputar cargos executivos o secretário de Agricultura, Lenildo Morais (PT), que deve concorrer ao cargo de prefeito de Patos; o superintendente do Detran, Aristeu Chaves (PSB), que pretende disputar em Camalaú, e a presidente da Fundação Espaço Cultural, Márcia Lucena, aposta do PSB para a prefeitura do Conde, na Grande João Pessoa. O partido elegeu 17 prefeitos em 2012, mas conseguiu chegar a 60 com as novas filiações.

A meta do partido, de acordo com o presidente Estadual da sigla, Edvaldo Rosas, em entrevista recente, é dobrar este número. Uma meta ambiciosa e que vai depender muito da avaliação positiva do governador Ricardo Coutinho como padrinho político nos municípios paraibanos e da consolidação de alianças estratégicas.

Para a disputa nas câmaras municipais, vários auxiliares também já se afastaram. Do primeiro escalão, saiu Tibério Limeira, ex-secretário de Juventude, Esporte e Lazer. Além dele, Sandra Marrocos deixou a Fundac e Tavinho Santos um cargo de direção da Empasa. Todos disputam em João Pessoa e são do PSB. Deixou o governo também Léo Bezerra, filho do deputado estadual Hervázio Bezerra (PSB). Ele estava na Espep e vai disputar o cargo de vereador na capital.