A páscoa dos pré-candidatos a prefeito e a vereador na Paraíba flerta com o crime eleitoral

A legislação eleitoral diz que desde o dia 1° de janeiro está “proibida a distribuição gratuita de bens, valores ou benefícios por parte da administração pública, exceto nos casos de calamidade pública, de estado de emergência ou de programas sociais autorizados em lei e já em execução orçamentária no exercício anterior…” A desobediência a este preceito custou ao hoje senador Cássio Cunha Lima (PSDB) o mandato de governador conquistado em 2006. Prefeitos e vereadores não têm feito conta disso.

Entrega_peixe (2)_g

Neste fim de semana pelo menos 41 gestores municiais distribuíram peixes para os potenciais eleitores. O prefeito de Cabedelo, Leto Viana, entregou mais de 13 toneladas de peixes à população cadastrada como carente. A distribuição aconteceu por meio do Programa Peixe em sua Mesa, da Secretaria de Ação e Inclusão Social (Semais), e beneficiou cerca de 7 mil famílias em 24 comunidades da cidade portuária. A brecha para isso é a existência de programa já criado em lei.

Marmuthe - Pascoa 01

Se fosse para estabelecer um ranking dos municípios paraibanos, a prefeitura de Pedras de Fogo sairia na frente. O poder municipal desembolsou R$ 224,75 mil neste ano com a aquisição de peixe castanha para ser distribuído na Semana Santa à população carente do município. A estimativa é que eles tenham gasto, nos 41 municípios, mais de R$ 2 milhões para agradar o eleitorado. Algumas cidades houve cesta com macarrão, leite de coco, cuscuz, feijão e arroz.

A legislação eleitoral também diz que desde o primeiro dia do ano estão “vedados os programas sociais executados por entidade nominalmente vinculada a candidato ou por este mantida…” Este preceito também foi esquecido por vários vereadores que são candidatos a reeleição. É o caso de Marmuthe Cavalcanti (PSD), que tem como base eleitoral o bairro Valentina Figueiredo, em João Pessoa. Preenchendo espaço esquecido pelo poder público, ele faz as vezes de paizão do bairro.

Cavalcanti doou mais de mil ovos de páscoa para crianças do bairro. Segundo material informativo distribuído pelo vereador, ele “tornou mais feliz a Páscoa de centenas de crianças. Mantendo a tradição, o parlamentar realizou uma grande distribuição de ovos de Páscoa no Crei Santa Bárbara, na ONG Cicovi II e nas comunidades de Paratibe e Muçumago”, localidades que têm ele como principal benfeitor.

“Tenho a honra de ser padrinho do Crei Santa Bárbara e, como todos os anos, realizei novamente esta nobre missão. Distribuir ovos de chocolate para os pequenos e levar a mensagem do verdadeiro sentido da Páscoa: a ressurreição do nosso Cristo Salvador. Dar amor, pregar o amor e receber em troca um abraço, um beijo e um sorriso sincero, principalmente de uma criança, é muito gratificante”, justifica Marmuthe Cavalcanti.

Bem, se a Justiça Eleitoral não prestar atenção nessas coisas, a população, essa sim, vai continuar grata e votando segundo os ditames do poder econômico.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *