Romero e Cícero aparecem na lista de beneficiados com doações da Odebrecht

Dois políticos paraibanos estão na lista de possíveis beneficiados com repasses não declarados da Odebrecht para financiar campanhas políticas. De acordo com os documentos apreendidos na 23ª fase da operação Lava Jato, batizada de “Acarajé”, o ex-senador Cícero Lucena (PSDB) teria recebido R$ 500 mil, enquanto que o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (também do PSDB) teria recebido R$ 300 mil para pagar gastos de campanha. As supostas doações não constam na prestação de contas dos dois remetida ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Paraibanos

Os documentos foram encontrados pela Polícia Federal em poder de Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura, e conhecido no mundo empresarial como “BJ”, conforme notícia disponibilizada no blog de Fernando Rodrigues. Os dados foram revelados nesta terça-feira pela Polícia Federal. Os executivos da Odebrecht negociam delação premiada com o Ministério Público Federal do Paraná. O presidente da companhia, Marcelo Odebrecht, continua preso em Curitiba e foi condenado a uma pena de 19 anos.

Paraibanos2

Os documentos foram liberados com autorização do juiz Sérgio Moro. As investigações apontam suposto caixa 2 de campanha com dinheiro supostamente desviado da Petrobras. Além de petistas como o senador Humberto Costa (PE), a lista conta com a participação de outros governistas como Romero Jucá (PMDB-RR) e ícones do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), como o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Procurado pela reportagem, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), informou por meio da sua assessoria de imprensa que vai colocar à disposição da Justiça o seu sigilo fiscal e telefônico e desafia qualquer um a provar que ele recebeu dinheiro da Odebrecht para a campanha. Ele classificou a informação de “indigna e surreal”. O ex-senador Cícero Lucena explicou que consultou o tesoureiro da campanha de 2012 e ele não lembra de repasse da Odebrecht. Também reforça que não foi candidato em 2014.

“Não sei por que a Odebrecht faria doação para a minha campanha. Eu não sou governista, não apresentei nenhuma emenda para obras da construtora, não participei de CPI. Agora, recebi muitas doações em 2012 vindas do partido. Se houve doação ao partido, ele responda”, disse o ex-senador tucano. Cícero arrecadou R$ 3 milhões na campanha de 2012, enquanto que Romero Rodrigues conseguiu R$ 4 milhões.

 

4 comentários - Romero e Cícero aparecem na lista de beneficiados com doações da Odebrecht

  1. Elke Leal Disse:

    Só posso dizer um coisa, não vai ter vaga nas cadeias do Brasil pra essa turma nova, as cadeias encontran-se lotadas, agora eu pergunto onde vão colocar os presos?

  2. Teus colegas de blog`s citaram Cassio Cunha Lima, por que você omitiu o nome dele?

    • Suetoni Disse:

      Caro amigo, não houve omissão. Na verdade não tinha certeza, porque havia apenas as iniciais. Recebi um vídeo dele depois confirmando e colocarei a notícia em breve, assim que houver tempo na redação. Não publico nada por ouvir dizer ou sem ter certeza. Grato pela leitura.

  3. Everaldo Disse:

    Cassio tb tá e o maior ficha suja…

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *